11 perguntas que todo chefe deve fazer a si mesmo

Data 18/01/2016

Uma das reclamações mais comuns feitas por gerentes e supervisores de empresas é o fato de eles terem muito trabalho para realizar em pouco tempo. Seja para orientar pessoas, administrar contas, criando projetos, seja participando de eventos, esses profissionais sabem que a responsabilidade que carregam afetam diretamente os resultados das companhias e, muitas vezes, pode se tornar um fardo desgastante para suas carreiras.

Devido à tamanha cobrança, o que pode parecer uma posição privilegiada, acaba se tornando um cargo difícil para esses funcionários, capaz de causar certos conflitos internos para quem o exerce. Portanto, como figura de um líder, esse profissional deve analisar se o seu emprego é realmente aquilo que ele espera para a sua vida e para o futuro do lugar em que trabalha.

Para ajudar esses supervisores a se organizar melhor em suas rotinas dentro e fora do trabalho, Victor Lipman, fundador e diretor da consultoria norte-americana Howling Wolf Training Management, de treinamento de funcionários, reuniu 11 perguntas que todo gerente deve fazer a si mesmo para saber se está no caminho certo de sua profissão.

Veja quais são elas:

Eu gasto as minhas energias nas coisas certas?

Comece a se perguntar se você realmente gasta o seu tempo no trabalho em áreas que demandam mais a sua atenção ou costuma focar suas energias apenas nas funções mais fáceis ou que você mais gosta.

O quão bem eu entendo os negócios da minha empresa?

Essa questão pode até parecer óbvia no gerenciamento de empresas menores, mas em grandes corporações é difícil estar por dentro de cada projeto, parceria e resultado da companhia. Mas seja qual for a situação, para uma melhor tomada de decisões e administração, questione-se se você realmente entende dos negócios do lugar onde você trabalha.

Por que os clientes enxergam valor na minha empresa?

Para saber o que deve ser priorizado por você dentro da empresa, é preciso entender exatamente o que seus clientes mais valorizam. Seja na área de produtos, serviços, promoções ou atendimento de funcionários.

Eu entendo bem os meus funcionários?

Avalie se você realmente separa parte do seu tempo no trabalho para ouvir e conhecer melhor as fraquezas, dificuldades e habilidades de seus subordinados. A qualidade de vida e o feedback deles são fundamentais para o crescimento interno de qualquer empresa.

Eu estou sabendo orientar bem os meus funcionários?

Você, como gerente de uma empresa, precisa sempre se preocupar com o bom funcionamento de sua equipe e, para isso, deve estar constantemente se perguntando se seus funcionários estão sendo bem orientados por você, a fim de apresentarem os resultados que se esperam deles.

Eu estou sabendo desenvolver boas habilidades na minha equipe?

A melhor forma de ser apreciado pela sua equipe é ensinando seus membros a desenvolver habilidades que requere certo tempo e esforço para serem aprendidas. Um bom gerente está sempre preocupado no desenvolvimento pessoal e profissional de seus funcionários.

Eu sou capaz de exercer um trabalho melhor?

Passe a se questionar mais se você seria capaz de exercer um cargo superior ao seu atual. Isso pode estimulá-lo a querer estar mais por dentro dos negócios de sua empresa, pensar em novos projetos, e, quem sabe, ser reconhecido futuramente.

Eu sou um bom colaborador?

Ser responsável por tantas coisas simultâneas dentro de uma empresa deve estar diretamente relacionado com a colaboração mútua entre você e os outros profissionais da companhia.

Sempre que possível, questione se você oferece a ajuda necessária que a sua equipe precisa, sem esperar nenhum retorno em troca.

Eu sou justo e ético com as pessoas com quem eu trabalho?

Como já foi visto em muitos escândalos empresariais dos últimos tempos, a reputação de uma companhia pode ser facilmente manchada com atitudes antiéticas, vindas, principalmente, de empresários com grandes responsabilidades nas empresas.

Eu sei lidar com situações difíceis na prática?

Comece a se questionar se você tende a resolver os problemas da sua empresa de forma prática ou está se dedicando apenas aos negócios mais simples e menos problemáticos da companhia. É importante estar sempre preocupado em não deixar que pequenos empecilhos se acumulem, devido à sua falta de disposição em solucioná-los.

Eu estou servindo de exemplo aos meus funcionários?

Muito além de oferecer orientações teóricas, o gerente de um negócio deve sempre se preocupar em servir como referência e exemplo real de profissional responsável e ético à sua equipe. Isso facilita muito as coisas na hora de orientá-los para fazer um bom trabalho.

Essas dicas foram publicadas no site da Forbes Brasil, em 12/11/2015

Notícias relacionadas: 

Sete frases que bons chefes nunca falam

Líderes excepcionais: oito virtudes exclusivas deles

Como chefes podem salvar o ambiente de trabalho do “climão”

Comentários