3 dicas para controlar o ponto da sua empresa de forma eficiente

Data 27/06/2016

Fazer hora extra entrou para rotina dos profissionais brasileiros. Segundo pesquisa do site de empregos Catho, divulgada em abril deste ano, 60,7% dos trabalhadores brasileiros estendem o horário de trabalho. A maioria trabalha de duas a cinco horas a mais por semana, mas tem gente que passa disso. Com o difícil momento econômico, as empresas estão preferindo pagar hora extra a contratar.

Nesse cenário, é essencial que a área de gestão de pessoas tenha controle das horas adicionais que estão sendo trabalhadas. Caso contrário, o rombo na folha de pagamento, no fechamento do mês, poderá ser enorme. É uma questão de equilíbrio entre as horas que realmente são necessárias para a empresa e os valores adicionais que impactarão a folha. Para ajudar você com essa tarefa, listamos 3 dicas para um controle eficiente do ponto.

1 – Divida responsabilidades

Não é fácil fazer o controle das horas a mais trabalhadas em uma empresa, principalmente se forem muitos colaboradores. Mas a boa notícia é que o RH não precisa fazer isso sozinho. Envolva gestores e funcionários nessa atividade.

Conscientize os trabalhadores sobre o impacto das horas extras no orçamento da empresa. Reforce que eles devem trabalhar a mais apenas se forem solicitados e se as atividades adicionais forem vinculadas aos objetivos estratégicos da organização. No caso dos líderes, cobre uma postura mais ativa e um acompanhamento próximo das horas extras realizadas por suas equipes.

2 – Fique de olho na legislação

Desde 1998, com a entrada em vigor da lei 9.601, o banco de horas é uma possibilidade de compensação de horas extras. No entanto, para aderir a ele, é necessário convenção ou acordo coletivo. Essa é uma opção para a empresa adequar a jornada de trabalho dos empregados de acordo com as necessidades e demandas do negócio, sem impactar o orçamento destinado a folha de pagamento.

3 – Invista em uma solução de ponto

Os dados do ponto impactam em diversas outras áreas do RH. Além da folha de pagamento, eles também interferem na concessão de benefícios, nas escalas de trabalho, na arrecadação das obrigações sociais, entre outros. Por isso, não basta apenas fazer o controle através do ponto eletrônico, é preciso que ele seja integrado à folha, faça o monitoramento das marcações em tempo real e gere relatórios de horas trabalhadas e extras, demissões, afastamentos, absenteísmo, entre outros. São através desses dados que a gestão de pessoas e os líderes terão informações para apoiar a tomada de decisão.

Você já conhece o Gen.te Monitora – Ponto da LG lugar de gente? A ferramenta auxilia no controle da produtividade, gerenciando de forma mais precisa a jornada de trabalho dos colaboradores. Mais do que uma obrigação legal, a solução de ponto é responsável por gerenciar os principais ativos de uma empresa: as pessoas!

Quer saber mais? Entre em contato com a LG!

 

 

Notícias relacionadas:

Mais da metade dos trabalhadores fazem hora extra no Brasil, aponta pesquisa

Portaria do MTE que regulamenta ponto eletrônico divide patrões e empregados

5 dicas para gerenciar a folha de pagamento de forma estratégica

Comentários