3 motivos para a TI se preparar para o eSocial

Data 11/11/2016

TI tem papel fundamental na implantação do eSocial

Estudo realizado pela PricewaterhouseCoopers (Pwc) apontou que a Tecnologia da Informação é uma das quatro áreas mais impactadas com o eSocial. Não por acaso, já que o programa do governo federal visa justamente informatizar a prestação das obrigações trabalhistas e previdenciárias. O intuito é diminuir a informalidade e a sonegação.

No entanto, mesmo o projeto já estando em vigor para o primeiro grupo desde o dia 8 de janeiro, muitas companhias ainda não começaram a estudar estratégias para adoção ou substituição dos seus sistemas de gestão de pessoal. Pensando nisso, listamos algumas razões para sua empresa envolver, agora, o time de TI no projeto!

1 – Uso de sistemas desatualizados ou ineficientes

O ambiente do eSocial é todo eletrônico. Ou seja, não será mais possível entregar qualquer material físico da relação empresa/empregado para o governo federal. Sendo assim, uma companhia que não faz atualizações de software ou não adotou ainda uma solução tecnológica de gestão de pessoas dificilmente conseguirá atender às novas demandas e prazos estabelecidos pelo governo federal.

2 – Falta de integração com sistemas de terceiros

Além do RH, outros departamentos também geram dados que serão exigidos pelo eSocial. É o caso das áreas de Saúde Ocupacional, Contabilidade, Jurídico, Compras, Fiscal, dentre outras. Por isso, é essencial que a TI mapeie os sistemas utilizados nessas equipes e faça a ponte com o fornecedor de folha de pagamento, que é responsável por gerar a maior parte das informações. Quem fará essa integração entre os sistemas? Essa é uma questão urgente que a TI precisa definir com a presidência da empresa.

3 – Pouca capacitação da TI

Uma das missões da TI dentro do projeto eSocial é preparar a estrutura de telecomunicações, para garantir um ambiente adequado e seguro ao volume de informações que será transmitido e recebido pelo governo federal. Mas muitos processos terão de ser adequados para que isso aconteça. Por isso, é essencial que a TI busque capacitação para operar o módulo que faz a comunicação com o governo. Afinal, ela com certeza será a equipe mais consultada para dar suporte às demais áreas.

Os riscos da não adequação

A organização que não tomou providências ainda para envolver sua equipe de TI na estratégia ou não está em busca de soluções de tecnologia para apoiá-la com o projeto, corre o risco de ser autuada, caso envie as informações fora do prazo ou com inconsistências. Por exemplo, as empresas do Lucro Real que não entregarem os dados nas datas estabelecidas pelo governo, irão pagar R$ 1.500,00 por mês-calendário ou fração, e as do Lucro Presumido pagarão R$ 500,00, pelo mesmo período. Se os dados forem entregues no prazo, mas com inconsistências, também haverá incidência de 0,2%, sobre o faturamento do mês anterior ao da entrega da declaração, demonstrativo ou escrituração.

Fique por dentro de todos os valores das multas aqui!

Quer saber mais sobre como a TI pode ajudar na adequação ao eSocial? Então, não deixe de ler o conteúdo “4 soluções indispensáveis para se adequar ao eSocial”!

 

Comentários