60% das empresas planejam acelerar seus investimentos em soluções de BI, diz pesquisa

Data 27/06/2016

Um estudo realizado pela Forbes Insights e patrocinado pela Qlik, empresa de visual analytics, revela que os programas mais bem-sucedidos de business intelligence (BI) permitem que a análise de dados e a tomada de decisão estejam nas mãos de todos os usuários de negócios. De acordo com o estudo, cerca de 60% das empresas planejam acelerar seus investimentos em soluções de BI self-service e mais da metade dos entrevistados citaram que seu ambiente de analytics apresenta um grau significativo ou muito significativo de elementos de autoatendimento.

Segundo a pesquisa, quase dois terços dos entrevistados acreditam que a análise de dados self-service cria vantagem competitiva e metade acredita que essa abordagem pode ajudar a revelar informações valiosas.

O estudo, que entrevistou mais de 400 profissionais de TI e negócios, confirma que as organizações estão adotando ambientes self-service, em que os usuários podem assumir o controle de sua própria análise, modelagem, visualização e tomada de decisão.

Alta rotatividade de funcionários, prazo de recrutamento além do aceitável e falta de números concretos de vagas em aberto na organização? Então, você precisa conhecer o Gen.te Pensa – BI! Ele faz a análise do histórico de dados do RH e possibilita uma tomada de decisão assertiva para o futuro do negócio. Se quiser saber mais entre em contato com a gente!

Ao mesmo tempo, os departamentos de TI e líderes das unidades de negócios estão preocupados com as questões de governança, que afetam desde a segurança – citada como um desafio por 14% dos inquiridos – até sua integridade e veracidade. A questão mais desafiadora para permitir o acesso self-service, apontada por quase 20% dos entrevistados, é a dificuldade de combinar dados de diferentes fontes. Segundo os entrevistados, para ter um modelo bem-sucedido, é necessário que haja uma governança de dados eficaz – que não só preserve a segurança e integridade dos dados, mas também dê aos usuários a confiança de que a sua análise trabalha com conjuntos de informações completas e precisas.

“Reunir mais e mais números não leva a melhores decisões”, afirma Frank Kozurek, Líder de Business Intelligence da National Express. “O verdadeiro BI capacita os usuários de negócios com ferramentas e governança que lhes permitam explorar os seus próprios dados usando os insights que só eles possuem, por conhecerem suas necessidades de negócio. Business Intelligence que não é self-service simplesmente não é ‘inteligente”.

Essa notícia foi publicada no site IP News

Notícia relacionadas:

Inovações mudam realidade do RH

LG lugar de gente lança novos painéis do Gen.te Pensa – BI

6 desafios que movimentarão os RHs em 2016

Compartilhe:

Comentários