60% dos administradores apoiam redução da jornada

Data 31/01/2012

 

Uma enquete do Conselho Regional de Administração de São Paulo – CRA-SP ouviu quase 2 mil registrados entre 12 e 16 de abril.

O Conselho Regional de Administração de São Paulo – CRA-SP realizou uma enquete para ouvir a opinião dos administradores em relação à redução da jornada de trabalho. Responderam à enquete cerca de 1800 profissionais filiados, dos quais 56,165 disseram ser favoráveis à redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais; 38,22% à manutenção das 44 horas semanais; e 5,6% defenderam a redução para 42 horas semanais.

“A maior parte dos administradores apoia a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais por entender que essa medida acarretará na geração de mais vagas, apesar das controvérsias a respeito, como é o caso da posição das entidades patronais para quem a medida irá comprometer a competitividade das empresas e ameaçar o emprego”, explica o presidente do CRA-SP, Walter Sigollo, sobre o resultado da enquete.

“Devemos analisar as vantagens e desvantagens para todos os envolvidos, ou seja, trabalhadores, empresas e a sociedade como um todo”, completa o presidente. Segundo ele, a redução da jornada de trabalho também tem sido discutida em vários países como uma forma de possibilitar mais qualidade de vida para os trabalhadores, aspecto que deve ter sido considerado pelos administradores.

O CRA-SP acredita que, com o desenvolvimento da economia e a crescente posição de destaque do Brasil no cenário internacional, o administrador em cargo de liderança terá um papel fundamental para tornar as empresas eficazes e competitivas. “Por isso, é importante ouvir o que a área pensa acerca da proposição de redução da jornada de trabalho (Proposta de Emenda Constitucional 231/95) para, no máximo, 40 horas semanais que tramita na Câmara Federal”, afirma Sigollo.

Essa notícia foi publicada no RH Central, em 29/04/10.