A vida depois do trainee: como virar chefe

Data 28/08/2012

Depois do trainee, o jovem tem de encarar a hora da verdade, quando ele assume a posição de supervisor ou gerente — posições de liderança em que ele terá de justificar até três anos de formação e investimento. É o início da vida real no mundo corporativo. O maior desafio nessa transição é mudar o jeito de pensar.

Até esse momento, os trainees são avaliados pelo desempenho individual. "Com a promoção a gerente, eles serão medidos pela habilidade em gerir pessoas e obter resultados — que só vão aparecer mesmo se o jovem conseguir integrar a equipe e colocar todo mundo na mesma sintonia", diz Vivian Dib, sócia-gerente da Asap, consultoria de São Paulo, especializada em recrutamento de jovens para posições gerenciais.

"Um bom gerente precisa ter credibilidade. Muitas vezes, ao ocupar um cargo de chefia depois de um programa de trainee, o profissional pode enfrentar resistência e vai precisar conquistar a confiança da equipe", diz Maurício Teixeira, ex-trainee da extinta Telemar e atual diretor financeiro da Sascar, empresa de monitoramento de frota, de São Paulo. Para isso, é preciso se conhecer bem, para entender os pontos fortes e fracos, e ter maturidade para comandar os subordinados.

"O gerente precisa filtrar as cobranças que recebe para não pressionar demais sua equipe", diz Vivian. Para aliviar a pressão, Marjorie Dias, gerente interna da fabricante de computadores Dell, distribui as tarefas que recebe do chefe para os funcionários de sua equipe.

É uma solução simples, mas que muito chefe novo demora a colocar em prática, com medo de que os subordinados não executem a função tão bem quanto ele faria. "Além de evitar que eu fique sobrecarregada, isso deixa a equipe motivada", diz Marjorie.

Perfil ideal
O que os gestores buscam nos jovens candidatos a líder

"Queremos gente que trabalhe com paixão e tenha pretensão de deixar um legado." Eduardo Feres, diretor comercial da ALL, que começou como trainee e passou por seis cargos em nove anos até chegar à diretoria.

"Esperamos que esse profissional traga oxigênio para a empresa. Que saiba combinar conhecimento técnico e habilidade para lidar com pessoas com uma visão moderna de tecnologia." Paulo Theophilo, diretor de marketing da Simpress, que estreou seu programa de trainee há dois anos.

"Um bom gerente precisa ter credibilidade. Muitas vezes, ao ocupar um cargo de chefia depois de um programa de trainee, o profissional pode enfrentar resistência e vai precisar conquistar a confiança da equipe, dos pares e dos superiores." Maurício Teixeira, diretor financeiro da Sascar, empresa de monitoramento de frota, que lançou seu primeiro programa de trainee em 2011. Maurício começou a carreira como trainee na antiga telefônica Telemar.


*Essa notícia foi publicada no site da Exame.com, em 27/08/2012