fbpx

Além de captar, é indispensável engajar os talentos

Data 03/02/2015

A captação de talentos sempre foi considerada como um dos grandes desafios para as organizações. Hoje, contudo, os dirigentes organizacionais veem que esse é apenas um lado da moeda, uma vez que quando passam a fazer parte em um primeiro momento é perfeitamente comum que o profissional sinta-se motivado. Mas, com o passar do tempo é preciso que ele continue estimulado e comprometido com o negócio e a realidade demonstra que nem sempre isso acontece com facilidade.

Então, como estimular o comprometimento dos talentos? Na Pieracciani – companhia que atua no segmento de inovação corporativa, a resposta para essa pergunta ganhou formato quando a direção da organização lançou há três anos o Programa de Engajamento Pieracciani. O foco da iniciativa foi o de possibilitar o planejamento do time, em mais longo prazo, bem como criar a oportunidade para que a empresa tivesse a oportunidade de elaborar com seus talentos o futuro e as carreiras de cada um.

De acordo com Valter Pieracciani, sócio-fundador da Pieracciani Desenvolvimento de Empresas, hoje existe uma grande ansiedade e busca pela experimentação nos jovens talentos e isso faz com que a retenção e o engajamento sejam uma responsabilidade mais clara e importante dos dirigentes das empresas. "O Programa de Engajamento abrangeu todo o time. Pessoas da equipe técnica e da área administrativa. Atualmente, temos um desenho de carreira para todo nosso grupo que engloba crescimento para os profissionais que têm apresentam alto desempenho e, inclusive, desligamento para aqueles que não corresponderem o nível de exigência de seus cargos", sinaliza o executivo.

Objetivos e Metas – Ao ser indagado soabre o principal objetivo da iniciativa, Valter Pieracciani comenta que o Programa de Engajamento da empresa resume-se a uma frase: ‘Realização das pessoas no trabalho e prosperidade para a organização na qual estão engajados'.

"Agora, desdobrando isso, poderíamos dizer que tanto nos aspectos culturais – criamos um comitê de cultura dentro do programa – quanto nos aspectos de desempenho técnico, o programa tornou possível que os objetivos e as metas ficassem claros para toda a nossa equipe. E que cada um de nossos profissionais soubessem o que a companhia espera deles vice-versa. Esta superada a ideia de que trabalho é lugar de penitência e sofrimento. Estamos construindo um ambiente de realização e felicidade", comemora, ao ressaltar que para apresentar o programa aos colaboradores, a empresa criou um comitê de cultura envolvendo dirigentes, profissionais das equipes e um consultor externo especialista, que ficou responsável pela definição e divulgação dos conteúdos de cada etapa do programa. Além disso, os valores e as crenças da companhia passaram a ser explicitadas amplamente por diversas mídias internas.

Os Benefícios – Em três anos de existência, o Programa de Engajamento passou a apresentar resultados expressivos para a Pieracciani. Dentre esses, o sócio-fundador destaca a felicidade no ambiente de trabalho. "Embaixo disso existem resultados financeiros, de vendas e de realização de projetos extremamente favoráveis. Também não podemos deixar de mencionar que a empresa tem crescido sistematicamente dois dígitos ao ano. Vários de nossos profissionais têm sido promovidos e a rotatividade praticamente desapareceu", pontua animado.

Por fim, Valter Pieracciani faz questão de enfatizar que depois que o Programa de Engajamento foi implantado, a organização passou a trabalhar cada vez mais com transparência. Internamente, acabou a "era das surpresas" e todos os níveis hierárquicos passaram a se sentir felizes e motivados em poder dizer o que pensam sobre os processos internos e que impactam no negócio.

"As empresas precisam ficar atentas aos fatores responsáveis pela rotatividade. De um lado existe a busca incessante dos jovens pela experimentação. Sua ansiedade e vontade de crescer em velocidade desproporcional. Do outro lado, encontramos a falta de empenho dos dirigentes de empresas em prover um ambiente e um sistema capaz de reter talentos, promover sua realização e fornecer as bases fundamentais para que as pessoas sejam verdadeiramente felizes", conclui.

Essa notícia foi publicada no site RH, em 28/01/2015

Compartilhe:
Comentários