fbpx

As empresas do futuro

Data 09/02/2011

 

Ágeis, diversificadas, sustentáveis. A cada dia o mundo presencia o nascimento de uma nova empresa. Fundadas, geralmente, por jovens da geração Y, elas têm características diferenciadas das que a precederam, e, certamente, estão criando um novo padrão de empreendimento. Mas, afinal, como serão esses negócios do futuro? 

São muitas características que permeiam a empresa, e a principal delas é aceitar que o mundo agora é mais fluido, inclusive no ambiente de trabalho", afirma Tiago Mattos, diretor da escola Perestroika.

A revolução digital vivida nos últimos anos derrubou antigos conceitos e mudou completamente a maneira como as pessoas se comunicam, inclusive dentro das companhias, comprometendo, muitas vezes, o entendimento nesse âmbito.

"Hoje, os conceitos não são mais iguais aos de anos atrás. Um jovem que passa o dia conectado em casa não admite não poder usar redes sociais no trabalho ou não ter uma comunicação fácil com o chefe, ao passo que se comunica com várias pessoas importantes por sites e blogs, explica Tiago.

"Além disso, em cinco minutos ele pode criar um veículo de comunicação na rede, enquanto passa seis meses desenvolvendo o planejamento de um projeto na empresa. Entender essa transformação da mentalidade humana permite compreender a mudança que ocorre também nas empresas", completa.

Recomendações

Para uma empresa tradicional, que não sabe como aplicar essas características da geração Y cada vez mais exigidas, o ideal, é começar por implementar os novos conceitos em um projeto piloto em departamento ou entre um grupo de colaboradores.

"Certamente, algumas grandes empresas já consolidadas poderão abrir mão de estar tão fluidas porque têm um patrimônio, uma história que permite não fazer essa mudança. Mas as de porte médio deverão abarcar essas características para se tornarem mais competitivas e ganharem agilidade", orienta Mattos.

Essa notícia foi publicada no Administradores , em 07/02/11.

Compartilhe:
Comentários