Aumento de salários é generalizado, revela Guia Salarial 2010-2011

Data 08/12/2010

 

Um aquecimento generalizado em todos os segmentos profissionais foi revelado pelo Guia Salarial 2010-2011, pesquisa elaborada pela consultoria em recrutamento Robert Half e que revela anualmente as médias dos salários fixos de trabalhadores brasileiros em cinco áreas distintas. A elevação da média salarial está atrelada ao crescimento econômico do País, segundo analise de especialistas.

O diretor de Operações da Robert Half em São Paulo, Fernando Mantovani, afirma que o Guia Salarial mostra um mercado um cada vez mais movimentado, com salários bastante ascendentes nos últimos anos. Ele explica que isso ocorre devido à carência de mão de obra observada no mercado. “A demanda por profissionais qualificados se intensificou e como há mais vagas do que profissionais disponíveis, ocorre um impacto nos salários, o que afeta as empresas”, destaca.

O levantamento abarcou a remuneração de funcionários de TI, Engenharia, Marketing, Vendas, Finanças, Contabilidade e Mercado Financeiro, empregados nos cargos mais demandados de média e alga gerência e a constatação fundamental do Guia é que o aquecimento do mercado de trabalho é generalizados e decorre do crescimento econômico do País. “Acho muito difícil identificar ou tentar segregar uma área que seja mais aquecida; são muitos setores os que experimentaram um forte impacto, obviamente positivo”, analisa Mantovani, que completa: “A remuneração variável este ano deve ser muito boa para todo mundo”.

A Robert Half, fundada em 1948, foi a primeira empresa de recrutamento especializado a oferecer profissionais qualificados para área financeira. Após 62 anos no cenário de especialidades, hoje contrata profissionais para áreas de finanças, contabilidade, mercado financeiro, engenharia, tecnologia, marketing e vendas. A companhia possui mais de 350 escritórios e 9900 colaboradores espalhados pelo mundo.

Como está a média de salário das profissões pesquisadas

Engenharia 

No setor de engenharia a demanda cada vez mais por profissionais qualificados na área fez com que empresas buscassem profissionais menos experientes. O resultado foi pequena queda no piso. 
Piso salarial – Engenheiro de Aplicação / Produção 
2009 – R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil 
2010 – R$ 2 mil a R$ 2,5 mil

Finanças e Contabilidade 

O inglês fluente e conhecimento em normas contábeis fizeram dos profissionais de finanças e contabilidade os mais valorizados esse ano. Houve um aumento significativo na remuneração dos executivos com 3 a 9 anos de experiência. 
Piso salarial – Controllers 
2009 – R$ 7 mil a R$ 12 mil 
2010 – Empresas de pequeno e médio porte – R$ 16 mil 
2010 – Empresas de grande porte – R$ 21 mil

TI 

Na área de tecnologia, Gerentes de TI e Analistas de Negócios com visão generalista e estratégica são destaque. Com a volta da procura desses profissionais, depois da crise de 2008, o setor apresentou pequeno ajuste na remuneração. 
Salário – Gerente de TI 
2009 – R$ 9 mil a R$ 16,5 mil 
2010 – R$ 10 mil a R$ 17 mil 
Salário – Analista de Negócios 
2009 – R$ 4 mil 
2010 – R$ 5 mil

Marketing e Vendas 

A valorização dos profissionais de vendas e a necessidade de bônus mais agressivo para executivos do setor foram causadas pelo aquecimento da economia e o crescimento do mercado consumidor. A remuneração fixa da área de vendas sofreu um pequeno decréscimo. (Não há dados de 2009) 
Salário – gerente da área
2010 – R$ 7 mil a R$ 15 mil

Mercado Financeiro 

A demanda mais aquecida na área é por posições que sugerem expansão e investimentos de empresas. Bancos de investimento vivem fase de busca por talentos e estratégias de remuneração agressivas. No mercado de seguradoras, resseguradoras e corretoras, houve estabilidade nos últimos meses. Por outro lado, os bônus estão crescendo nos últimos semestres. (Não há dados numéricos).

Essa notícia foi publicada no Canal RH, em 02/12/10.