Bom humor no ambiente de trabalho pode aumentar produtividade da empresa

Data 13/04/2011

 

Um novo profissional que promete revolucionar o ambiente de trabalho através da alegria é a nova aposta da área de Recursos Humanos (RH) das empresas. O primeiro "consultor do bom humor" surgiu nos EUA no início da década de 90 e chegou aqui no país através de Marcelo Pinto, o fundador do Clube da Gargalhada de São Paulo, certificado pela Escola do Riso de Portugal. 

A missão deste profissional é inserir a diversão no ambiente corporativo, integrando-o na estratégia de RH e ensinando os líderes e colaboradores a serem brincalhões e a encontrarem diversão no trabalho que fazem — explica o também autor do livro Sorria, você está sendo curado.

Segundo Marcelo, em todos os tipos de empresas há espaço para o consultor do bom humor. Naquelas em que se lida com o público e com a criatividade, como as áreas de TI, aviação, atendimento ao consumidor e turismo, o riso pode ser incrementado às atividades diárias. Enquanto nas empresas que exigem mais formalidade, o bom humor pode ficar restrito a atividades extras, como confraternizações e determinadas reuniões e eventos.

O importante é que nenhuma fique de fora e possa conquistar também o status de "melhor empresa para se trabalhar". Promover o bom humor no ambiente de trabalho é uma maneira de ajudar as pessoas a lidarem melhor com a jornada de oito horas diárias, algumas vezes, estressantes. As pessoas não precisam ser positivas o tempo todo, mas as empresas têm ajudá-las a melhorar o humor, criando um ambiente mais positivo — destaca o consultor.

No entanto, Marcelo revela que não se trata de ensinar as pessoas a contar piadas, mas, sim, de mostrar como elas podem se tornar mais receptivas e de que não há problema em existir humor no trabalho, dentro de um certo limite, é claro. Também é papel do profissional alertar sobre a medida e a ocasião propícia para rir nestes locais.

Ser descontraído na hora e na medida certa é uma competência valorizada para a empregabilidade do profissional, pois ela se encontra aliada à flexibilidade e à habilidade de trabalhar em equipe.

Marcelo exemplifica algumas atividades que o consultor do bom humor pode desenvolver na empresa:

Antes do início da jornada, pode-se realizar uma sessão de risadas forçadas por até cinco minutos. É semelhante à ginástica aeróbica, serve para aquecer e despertar os trabalhadores. Também pode-se apresentar um power point com fotos divertidas para chamar atenção dos participantes. Além disso, em algumas empresas é possível criar um espaço confortável destinado à descontração dos funcionários. Já, outros empregadores contratam o profissional para espalhar mensagens às equipes e treiná-los para reuniões com mais descontração.

Confira os benefícios que o bom humor pode trazer para as empresas:

  • Facilita a comunicação entre chefes e subordinados, assim como entre clientes e fornecedores;
  • Melhora a atenção e a concentração dos empregados;
  • Ameniza os conflitos diários e cria empatia entre a equipe, facilitando o trabalho em grupo;
  • Descontrai as reuniões, tornando-as mais criativas;
  • Reduz a ausência dos empregados no trabalho e as doenças dos mesmos;
  • Aumenta a qualidade de vida dos funcionários e, consequentemente, a sua produtividade.

Essa notícia foi publicada no Clic RBS, em 05/04/2011.