Brasil tem a maior carga tributária trabalhista entre 25 países

Data 26/02/2013

As empresas brasileiras têm os maiores custos de seguro social e demais impostos sobre os seus empregados, segundo ranking realizado pela UHY, rede de auditorias e contabilidade, realizado com mais de 25 economias.

Para o levantamento, foi calculado o valor dos pagamentos, além dos salários, que uma empresa tem que realizar, como contribuições sociais, entre outros. A pesquisa mostra que o empregador médio no Brasil paga, por exemplo, US$ 17.267 adicionais sobre salários de US$ 30 mil (57,6% do valor bruto), incluindo todos os custos empregatícios mandatórios como coberturas de saúde e provisões de pensões.

Em comparação com a média global, a carga tributária trabalhista brasileira é ainda destoante. Na média, entre os 25 países pesquisados, a carga tributária corresponde a 22,5% dos salários brutos, ou US$ 6.757 sobre US$ 30.000.

Para salários de US$ 300 mil, a diferença entre o Brasil e a Dinamarca chega a ser 40 vezes maior. Os empregadores brasileiros devem pagar US$ 172.667 adicionais sobre um salário bruto de US$ 300 mil (57,6% do salário bruto), enquanto os empregadores dinamarqueses devem pagar US$ 4.332 (1,4%) adicionais.

“É preciso rever com urgência a estruturação da seguridade social, colocada em prática décadas atrás", adverte o diretor-técnico da UHY no Brasil, Diego Moreira. "Alguns especialistas argumentam que o aumento dos custos para os empregadores ocorreu em função disso”, acrescenta.

Na opinião do diretor, a redução de custos extras sobre os salários estimularia a criação de novas empresas e, consequentemente, de novas vagas. “Um fator positivo nesse sentido seria o Brasil manter um teto para os custos do seguro social”.

Disparidade

Os Estados Unidos, Dinamarca, Índia e Canadá foram os países que apresentaram os menores custos trabalhistas. Os empregadores médios do G7 (EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Canadá e Japão) têm que pagar US$ 7.263 (24,2%) adicionais sobre um salário bruto de US$ 30 mil; e de US$ 61.063 (20,4%) adicionais sobre salários de US$ 300 mil.

Veja abaixo o ranking completo dos países com a maior carga tributária trabalhista, com exemplos de salários de US$ 30 mil:

País % do salário de US$ 30 mil (valor bruto)
Brasil 57,56%
Itália 51,84%
França 42,79%
Eslováquia 35,2%
República Checa 34%
Espanha 33,4%
Áustria 31,19%
China 30,88%
Romênia 28,07%
Japão 25,79%
Alemanha 22,81%
México 22,63%
Rússia 21,06%
Austrália 17,5%
Holanda 16,22%
Israel 14,07%
Malásia 12,68%
Nigéria 12%
Irlanda 10,75%
Canadá 9,15%
EUA     8,84%
Reino Unido 8,29%
Emirados Árabes 7,26%
Dinamarca 5,44%
Índia 3,67%

 

 

*Essa notícia foi publicada no site InfoMoney, em 25/02/2013

Compartilhe:

Comentários