Como adicionar trabalhos voluntários ao seu currículo

Data 02/07/2013

SÃO PAULO – Provavelmente você já ouviu falar que o trabalho voluntário tem grande potencial de enriquecer o seu currículo. Se você não acredita nisso, melhor pensar duas vezes: pesquisa realizada recentemente pelo LinkedIn aponta que um em cada cinco empregadores contrata funcionários que prestam serviço voluntário fora do escritório. Entretanto, a tarefa vai além de simplesmente pegar os trabalhos prestados voluntariamente e jogá-los no seu currículo. Veja dicas para utilizar esse recurso da maneira correta:

1. O que fazer

Liste as habilidades conquistadas com o voluntariado. Além do desenvolvimento pessoal, um trabalho voluntário pode ensinar diversas habilidades procuradas no mercado de trabalho. Se você foi o tesoureiro de uma campanha beneficente, por exemplo, sabe lidar com finanças. Já se você coordenou uma equipe de recolhimento de alimentos, desenvolveu habilidades de logística, organização e liderança. O que você deve fazer é escolher as habilidades certas (escolha aquelas que você pode quantificar e comprovar) e transferi-las para o seu currículo.

Deixe o trabalho falar por si. O trabalho voluntário é considerado um diferencial, não espere que ele vá garantir seu emprego para você. Por isso, deixe que ele fale por si só. Não faça questão de trazer o assunto durante uma entrevista de emprego, se o recrutador considerá-lo relevante, ele o fará.

2. O que não fazer

Incluir organizações polarizadas. Incluir trabalhos em favor de organizações consideradas polarizadoras, como grupos religiosos ou partidos políticos, pode diminuir suas chances de contratação. Embora esse tipo de sentimento não deva interferir nas relações de trabalho, seu recrutador pode ter crenças opostas ao grupo identificado em seu currículo. Com isso o trabalho voluntário deixa de favorecê-lo na competição e passa a representar um risco.

Associar voluntariado e relações familiares. Embora não tenha nada de errado em realizar trabalhos voluntários relacionados á sua família, pode ser arriscado incluir isso no seu currículo. A empresa pode ter uma impressão errada de que você favorece certas pessoas em detrimento de outras, além de parecer que você não sai da sua zona de conforto. Portanto, a não ser que o trabalho voluntario seja muito adequado á vaga que você busca, prefira deixar essa experiência de fora.

*Essa notícia foi publicada no site Universia, em 01/07/2013

Comentários