Como caminhar rumo ao sucesso

Data 07/04/2014

*Por Marcela Claro


Divirta-se! No final tudo vai dar certo!

Sempre falo essa frase, até para mim mesma, toda vez que vou empreender um novo projeto. Não perder o bom humor em momentos de dificuldades é essencial, pois eles são fontes potenciais de mudança, transformação e crescimento. Bom humor aumenta a autoconfiança!

Todos querem alcançar o sucesso. Todo mundo – ou a grande maioria das pessoas – quer sentir que tem influência sobre alguma coisa. Todos querem poder dizer “se não fosse pela minha presença ou existência, nada disso teria sido possível”.

Para começar, precisamos definir o que é sucesso. Dinheiro não está sendo mais o principal definidor, pelo menos para alguns. Hoje, grande parte das pessoas está pensando em “formas de viver melhor” como medida do sucesso. Portanto, a definição de sucesso é particular e diferente para cada pessoa.

E para alcançar esse sucesso, é preciso sair do lugar comum, conhecido, confortável, seguro e dominado. O que é sempre um risco e, portanto, está na contramão do que o ser humano quer, que é a também sonhada segurança.

É nesse momento que se instala a dúvida. Talvez, esse seja o grande questionamento humano do século XXI: Como caminhar com segurança rumo ao sucesso?

Talvez você se sinta corajoso suficiente para enfrentar desafios, mas o nível de incerteza precisa ser controlado para ter uma margem maior de acerto. Existem riscos reais, mas muitos deles são difíceis de quantificar.

O medo, por exemplo, é algo que não se mede facilmente e pode ser um elemento paralisante, bloqueador ou responsável por retardar o alcance de resultados. 

Existem vários medos que os empreendedores relatam que devem enfrentar:

A) Medo da polivalência que contribui para aumentar ainda mais a tensão do empreendedor.

Quem estiver disposto a empreender, sabe que terá que assumir vários papéis como gerenciar o negócio, operacionalizar, comercializar, liderar equipes, formar pessoas, etc. Cada um desses papéis exige conhecimentos específicos e habilidades que precisam ser desenvolvidas na prática do dia a dia.

B) Medo de não acompanhar o ritmo das mudanças, que muitas vezes são maiores que a capacidade de adaptação. Quando você aprende e domina um conhecimento ou tecnologia, já estão surgindo outros que exigem novas aprendizagens.

Quem não se preparar para acompanhar as mudanças, correrá o risco de ficar para trás. No mundo dos negócios temos inúmeros exemplos de empresas que foram superadas por não perceberem o ritmo dos acontecimentos.

C) Medo da economia brasileira.

Incertezas, juros altíssimos, dificuldades burocráticas, entre outras características são um dos responsáveis por dificultar a vida do empreendedor. Mas não se preocupe. Existem formas de driblar o medo e continuar em frente. 

Costumo ajudar vários empresários e empreendedores a aumentar a quantidade de atos seguros e a sua percepção de segurança para empreender com maior tranquilidade rumo ao sucesso. Sobretudo, ajudo cada um deles a ter a suficiente autoconfiança para, em momentos de dificuldade, recobrar suas forças e continuar a caminhada.

Por isso, ofereço a vocês uma solução em três atos. Três ações, três comportamentos que são imprescindíveis para poder empreender de forma segura:

Primeiro ato: desenvolver sua capacidade de ser criativo.

Criar é pensar em termos de possibilidades. É ver o que os outros não veem, é perceber o que os outros não percebem e é sentir o que só você é capaz de sentir. Juntar as partes para fazer novas associações e obter novos resultados.

Mas para tudo isso acontecer, é necessário aprender a utilizar todos os recursos cerebrais.  Razão e emoção em conjunto atuando de forma integrada para planejar o futuro.
Empreendedores precisam tomar decisões a todo instante e sabemos que 80% das decisões que as pessoas tomam são emocionais. Como disse Eduardo Galeano, “Se vocês forem só razão, serão uma cabeça sem corpo, e se forem só emoção, serão como corpos sem cabeça”.

Nem muito ao céu, nem muito a terra.  Nesse terreno, a dúvida é e sempre será sua melhor aliada. Fique desconfiado se você sempre pensa da mesma forma, vai aos mesmos lugares, faz sempre as mesmas coisas. Algo precisa mudar, porque o futuro não é mais como antigamente.

Você precisa querer, acreditar e saber, porque o resultado dessa soma de ações é o que vai determinar o que será feito.

Segundo ato: desenvolver sua capacidade de inovar.

Queime pontes velhas e atravesse pontes novas. Isso significa mudar crenças e quebrar padrões de pensamento para enfrentar dilemas novos. 

Inovar é criar valor se antecipando à demanda futura. É tornar uma ideia em algo concreto, seja ele um produto, um serviço ou um processo.

Você pode aprender a inovar utilizando os sistemas e os processos de trabalho como portas de entrada da inovação. Por exemplo, na empresa Google as pessoas utilizam 20% do tempo para trabalhar no que quiserem. E sabem o que resulta disso? 50% dos produtos novos foram criados nesses 20% de tempo.

Sendo assim, podemos dizer que o poder secreto da inovação é ter a ousadia de mudar processos e pessoas para poder olhar para o futuro de um jeito diferente e se engajar na solução de um problema, a partir de uma nova perspectiva.

Para inovar, é necessário abandonar a cultura do controle e passar para a cultura da capacitação. Não se trata mais de controlar para poder prever, se trata de capacitar para poder criar.

Por isso, participe de projetos em grupo e perca o foco de vez em quando. Lembre-se: saber o que se quer é muito importante, porém, é importante ser flexível quanto à meta.

Terceiro ato: empreender, obter resultados por meio da paixão.

Trabalhe com ações decisivas, apaixonadas e assumidas, porque esse trabalho é parte de um sonho. Empreender é colocar em prática seus sonhos começando por um primeiro passo, por menor que seja, mas o passo necessário para ter certeza que está no caminho. Assim, acreditar que você é capaz de fazer e fazê-lo é essencial.

Tenha um plano de negócios para guiá-lo, mas não para governá-lo. Não o converta em camisa de força, afinal, a maioria deles não são executados com exatidão, são apenas referências importantes.

Quem pretende empreender não pode ter medo de errar. Você precisa saber que se não está “fracassando” ou “errando”, não está tentando o suficiente. A paixão é sempre um risco que vale a pena ser vivido!

Portanto, faça agora. Crie, pense em termos de possibilidades. Inove, queime pontes velhas e atravesse pontes novas. Empreenda uma paixão que dará resultado. Se você se considera um empreendedor, então, você certamente é daqueles que buscam fazer diferente, manter o bom humor e a autoconfiança.

Portanto, divirta-se! No final tudo vai dar certo!



*Marcela Claro é Doutora e Mestre em Psicologia Organizacional e do Trabalho. Master Coach Senior, atua com palestras e consultoria nas áreas de Gestão de Pessoas, Gestão de Desempenho e Gestão por Competências, onde utiliza métodos próprios e eficazes que despertam, envolvem e motivam mudanças nas pessoas e empresas em que atua. Marcela também é autora do livro “Os Segredos do Líder Coach Coach – Quatro chaves para liderar pessoas e obter resultados extraordinários”.

Comentários