Como conquistar metas sem atropelar relações

Data 24/11/2015

*Por Heloísa Capelas

Atingir metas é importantíssimo, a sensação de dever cumprido, de desejo conquistado é extraordinário.

Uma das grandes perguntas que empresários e executivos me fazem: como é possível conquistar metas, sem atropelar relacionamentos? A questão é difícil porque, para a maioria, parece que ao estabelecer ou atingir metas é preciso se distanciar das pessoas.

Realmente, para cumprir a meta, muito provavelmente você precisará focar no seu objetivo e não olhar ninguém a sua volta. Isto é, não olhar o ambiente. Todos estão bem com essa mesta realizada? As pessoas crescem e os envolvidos aproveitam?

Precisamos pensar sobre nossos valores, nossas crenças e como estamos olhando nosso entorno. Atingir metas é importantíssimo, a sensação de dever cumprido, de desejo conquistado é extraordinário. No entanto, temos nos esquecido de ver com quem. Ou seja, com quem eu vou conquistar e realizar essa meta? Esse objetivo é bom para quem? Em primeiro lugar tem que ser bom para você, pois é a força da sua vontade que vai permitir que você desenvolva o seu propósito. Mas a grande pergunta é: como essa meta atingida influencia o entorno? Isto é, você dormiu menos horas, ficou afastado da família, precisou disputar ideias com colegas, abriu mão de alguma coisa para que aquela meta fosse atingida?

Mesmo para uma meta imposta por alguém, como você pode atingi-la de maneira mais equilibrada e de forma que você esteja orgulhoso de si. Não só por ter atingido o resultado, mas por ter cuidado das pessoas envolvidas, desde a sua casa, os seus filhos, até o seu ambiente de trabalho? Uma administração respeitosa e humanista olha para o todo.

Independentemente do modelo de trabalho, as pessoas não querem mais ser maltratadas, desrespeitadas. Então, a grande inteligência agora vai ser como é que você pode se relacionar bem e mesmo assim ter rigor e disciplina para atingir sua meta. 

É preciso sim, que você executivo, empresário, empreendedor, siga normas e metas da empresa. Agora está no seu papel como cumprir. E, nessa hora, o autoconhecimento é muito importante. Significa você saber melhor de si, conhecer-se, ter consciência de como está agindo e reagindo, guiando suas atitudes e escolhas, assim tudo fica mais fácil. O olhar para o outro ganha em empatia e você começa a sair do piloto automático, refletindo antes de seguir de forma desenfreada. Pesquisas comprovam que pouco mais de 80% das pessoas estão insatisfeitas com o ambiente de trabalho e deixam o emprego por problemas de relacionamento com superiores ou com pares. Os problemas com os superiores são ainda maiores, porque é atingir meta a qualquer preço. Qual é o preço? Da sua saúde, da sua sanidade mental e o que sua família vai pagar. 

De um modo geral, vivemos em um ambiente de muito medo, de expectativas negativas, de desconfiança. E para atingir uma meta, para realizar um objetivo com colaboração é preciso ter mais confiança. 

Saber estar junto com as pessoas é o grande exercício deste século, ou aprendemos a nos relacionar ou vamos colocar tudo a perder. Estamos no pós-industrial, tecnologia avançada, mas falta a conexão humana, falta o “nós”, falta a nossa revolução. Como é que vamos poder nos relacionar com as pessoas de uma maneira respeitosa, simpática, gentil e colaborativa? Estamos na era da colaboração, na qual nosso maior ganho é pelo relacionamento. 

Para que você acorda todos os dias? Se for só para atingir meta, você está no século passado. Como você gostaria que as pessoas lembrassem de você? Talvez você apenas passe por essa empresa e vá para outra, talvez você se aposente, mude de ramo. No entanto, os relacionamentos que faz agora, podem fazer a diferença positiva em sua vida.

Nós precisamos aprender o jogo do ganha-ganha. Quando a gente se relaciona com colaboradores, o “meu” plano não existe. Existe o “nosso” plano. A meta da equipe, do setor, todos juntos. 

Resumindo em algumas dicas. Como conquistar metas sem atropelar relações? 

1) Autoconhecimento
Conheça-se, quais são suas crenças, seus valores, seu propósito. 

2) Respire
Antes de uma decisão difícil, respire e inspire levando oxigênio para dentro de si, e com intenção. A intenção de se acalmar e avaliar a situação para seguir na melhor resolução. As pessoas ignoram, muitas vezes, mas este é um exercício poderoso. Há inúmeros estudos sobre o benefício dos exercícios da respiração para o equilíbrio emocional.

3) Escute
As pessoas têm muito a dizer, elas também são interessantes, inteligentes, todo mundo pode colaborar. Dê espaço ao outro e comece este espaço dentro de você.

4) Olhe nos olhos 
Repare nas pessoas no seu entorno e olhe nos olhos delas. Seja gentil e elogie, as pessoas querem ser vistas, respeitadas, o elogio faz tudo isso. Mais do que isso, as pessoas têm placas de sinalização de nós e para nós.  

Pense nos relacionamentos e os inclua para atingir suas metas. Ao acordar, de manhã, pense: Para quê eu me levanto? Para atingir a meta? E quem se importa com isso? Com certeza, todos aqueles que, de algum modo, estão envolvidos. Você é fundamental nesse ciclo. Isso é importante para você!

Heloísa Capelas é palestrante e autora do livro o Mapa da Felicidade (Editora Gente). Especialista em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, é terapeuta familiar e atua no desenvolvimento do potencial humano há cerca de 30 anos.

Veja mais: 

Entusiasmo para alcançar metas

Gestão de Pessoas para alcançar resultados

Alinhando metas individuais aos objetivos estratégicos do negócio

 

Comentários