Como implementar a cultura de feedback nas organizações

Data 15/06/2011

 

* Por Daniele Amatti 

Simples e prático, o feedback serve para o aprimoramento e o crescimento de todos profissionais, além de propiciar uma direção sobre quais comportamentos devemos continuar exercitando e quais devemos mudar. Ou seja, só encontramos benefícios para essa prática nas organizações, mas, então, por que é tão difícil implementar a cultura de feedback nas empresas?

A primeira grande dificuldade é justificada pela forma na qual fomos criados. Ufa! Encontramos um culpado? Sim, nossos pais são os culpados pela nossa grande dificuldade de dar feedback nas empresas. Um exemplo que pode nos ajudar a entender o como isso é possível, é a situação cotidiana do jantar com a família na casa da tia. Após servir a refeição, a tia educadamente pergunta aos seus convidados se estava bom e a criança, inocentemente, logo diz: “Olha tia, o bife está ótimo, mas esse arroz está todo grudento, não dá nem pra comer!” Os pais, totalmente envergonhados, dizem à criança: “Não seja mal educado menino!”

Portanto, toda vez que falávamos a verdade, éramos severamente punidos pelos nossos pais e tidos como mal educados e desagradáveis. Assim, depois de sermos treinados por anos e anos a não dizer a verdade e a omitir fatos ruins; ao tornarmos profissionais, nos é exigido nas empresas que tenhamos a habilidade de sermos honestos e assertivos, dando feedback aos colaboradores.

Afinal, como mudar esse cenário tão intrínseco e implementar uma nova cultura, um novo posicionamento, sobre o feedback nas empresas?

Geralmente, as empresas dispõem de um grande investimento para treinar os colaboradores sobre a arte de dar feedback, com todos os detalhes necessários, de forma estruturada, específica etc., mas isso não tem garantido o sucesso da implementação dessa ferramenta na prática.

O que fazer, então?

O segredo está em investir na habilidade de receber feedbacks honestos e assertivos, já que, baseados nas crenças que obtivemos dos nossos pais, encaramos as pessoas  verdadeiras como ofensivas e “sem educação”. Isso explica porque a maioria das pessoas retruca, reclama, reage agressivamente, não aceita e não valida os feedbacks recebidos. A dificuldade de receber feedback é nossa grande inimiga nessa conquista e talvez nossa porta de entrada para uma mudança de cultura, antes mesmo de nos preocuparmos com a forma com que ele é dado.

Outro ponto importante e fundamental, é desenvolver essa habilidade de receber feedback nos líderes das empresas. Os líderes que conseguem exercitar "o ouvir" os feedbacks de seus colegas de trabalho, sejam eles pares, chefes ou liderados, passam a servir de exemplo e, naturalmente, constroem novos posicionamentos nas equipes e nas empresas.

Portanto, você que é líder, que influencia pessoas de alguma forma ou que deseja implementar uma cultura de feedback na sua empresa, experimente ouvir os feedbacks com atenção, mantendo o equilíbrio emocional (mesmo que não concorde), sem reagir de forma defensiva e agradecer por tudo o que ouvir, dizendo verdadeiramente: “Muito obrigado!”. Este simples comportamento pode causar um grande impacto de mudança onde quer que esteja e talvez possa ser o início de um processo de muito aprendizado e amadurecimento profissional de todos.

O 1º passo é abrir a mente e topar o desafio de simplesmente agradecer os feedbacks. E agora, você topa o desafio?

Daniele Amatti é sócia da Crescimentum, pedagoga com especialização em Didática da Educação e certificada em Coaching Internacional pela Lambent. Possui experiência de mais de seis anos como trainer em treinamentos de Comunicação, Relacionamento Interpessoal, Liderança e Negociação.