Como lidar com pessoas pessimistas no trabalho

Data 29/02/2012

Se lidar com pessoas difíceis no ambiente de trabalho já complica a convivência diária, ter que escutar aquele colega ou chefe que prefere sempre ressaltar o lado ruim das situações não é uma tarefa fácil.

O primeiro passo, de acordo com Telma Sassaroli, psicóloga, especialista em gestão de pessoas e diretora de serviços da SimGroup, é tentar mostrar o lado do “copo cheio” da situação.

Para Romaly de Carvalho, professora de etiqueta empresarial da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é importante diferenciar aquele profissional que fica mal-humorado e, consequentemente, só consegue enxergar o lado negativo das situações decorrente de um problema no trabalho ou familiar.

“Se a situação é pontual, a abordagem mais adequada é chegar de forma positiva e perguntar se está tudo bem”, explica.

Para as especialistas, o profissional constantemente pessimista acaba bloqueando oportunidades de crescer na carreira. Além desse tipo de comportamento não ser bem visto, a tendência é que vire um ciclo vicioso, em que os colegas de trabalho tendem a se afastar da pessoa.

Confira abaixo algumas recomendações:

Evite ficar sozinho com a pessoa

Se o pessimismo daquele colega de trabalho não o faz bem, Romaly afirma que o ideal é evitar ficar sozinho com ele.

“Na companhia de uma terceira pessoa é mais fácil dirigir-se para outros assuntos agradáveis e neutralizar a conversa”, explica.

Neutralize as conversas

“Quando o colega começar a falar uma coisa negativa, seja monossilábico e, na hora que ele falar sobre algo positivo, seja enfático e estimule a pessoa continuar o assunto”, explica Romaly.

Se mostre bem-humorado

“Você combate o pessimismo com bom humor, não entre nesse mapa de negativismo, pois pode interferir no seu comportamento”, afirma Telma.

Peça ajuda

Para Telma, quando a situação é extremamente desagradável e há um desgaste de relacionamento entre a pessoa e a equipe, cabe ao superior ou até mesmo RH entrar em ação.

É essencial que a pessoa perceba que aquele comportamento não é saudável e peça ajuda para terceiros.

Essa notícia foi publicada na Exame Online, em 28/02/12.