Como ser mais criativo

Data 27/06/2012

A criatividade é o atributo de liderança mais desejado por CEOs. Apesar de valorizada, a competência é difícil de ser encontrada. Crianças de até 3 anos costumam usar 98% de sua capacidade criativa, enquanto adultos acima de 30 anos costumam explorar apenas 2%.

Essa diminuição está relacionada às experiências sociais ao longo da vida — e o trabalho tem peso grande nessa queda. Veja dez conselhos de artistas e especialistas para aumentar a criatividade e não deixe isso acontecer com você.

Não tenha medo de errar

Assuma riscos, não tente ser perfeito o tempo todo. Criatividade serve para explorar o desconhecido e, para isso, precisamos saber que frequentemente vamos errar. E um dos pontos básicos para ampliar nosso potencial criativo é reconsiderar nosso medo de errar, talvez transformando a palavra em "testar".

"Não existe resposta certa ou errada. O que existe são possibilidades diferentes", diz Solange Machado, coordenadora do curso de pós-mba de inovação da HSM educação, de São Paulo.

Quebre regras

É importante quebrar algumas regras e tentar fazer coisas que nunca foram tentadas. Ao ter uma ideia, pesquise e veja se alguém já fez aquilo da maneira como pensou.

Para ser criativo, é necessário permitir que a mente navegue livremente, sem receio de que isso possa contrariar o conhecimento formal que temos e de parecermos errados. "Muitas vezes a mente concebe coisas estranhas, esquisitas", diz Sérgio Navega, diretor da Intelliwise Research, empresa de pesquisa teórica de inteligência artificial.

Tenha um caderno amigo

Leve um caderno com você a todos os lugares. Caso tenha uma ideia, anote-a e tente desenvolvê-la.

Quem escolhe trabalhar no mundo corporativo pode achar que não é exatamente uma pessoa criativa, ou que não deveria ser. Fugir da mesmice é, no entanto, algo necessário para o profissional se diferenciar, mesmo quando ele exerce uma função aparentemente burocrática.

E engana-se quem pensa que é preciso inventar coisas absolutamente novas. Às vezes, melhorar um pequeno processo de trabalho, com o uso de um aplicativo tecnológico gratuito, já é uma forma de inovar e explorar a criatividade.

Fuja do computador

Tente passar algum momento longe do computador (esqueça também o celular). Envolva-se com atividades como ler um livro, ouvir música, desenhar ou passear por um lugar onde nunca tenha ido.

E, principalmente, durante o dia no trabalho, busque momentos de isolamento e de tranquilidade para deixar a mente vagar e explorar regiões incomuns, esqueça por um tempo do Facebook, do Twitter e dos chats, em geral.

Experimente o diferente

É importante viver experiências diferentes, como viajar para lugares desconhecidos, comer algo exótico, ler um livro que não tenha nada a ver com seu trabalho, conhecer pessoas com vida diferente da sua.

"Para pensar de forma inovadora, precisamos nos expor ao desconhecido", diz Marcus Faustini, produtor cultural, cineasta e escritor.

Rebele-se

Ouça seu lado rebelde. Internamente, de forma subjetiva, não pública, podemos questionar tudo o que está sendo feito e proposto em nossa vida pessoal e profissional, não apenas por nós mesmos, mas por todos à nossa volta, diz Sérgio Navega. "Ninguém precisa saber que estamos fazendo isso. O objetivo é buscar maneiras diferentes de pensar, associar ideias e agir."

Insista

Uma grande ideia depende de incessantes tentativas, afinal é a cada "teste" malsucedido que o cérebro faz novas associações e aumenta a capacidade de ter ideias e inovar.

"Esgote todas as possibilidades de um mesmo assunto. Não pare na primeira ideia", diz Graziela Peres, fundadora da revista ffw>>mag!, aliada da marca São Paulo Fashion Week.

Agir é importante

"Aja, pratique a ação. Uma ideia já é um projeto de ação. Experimente em pequena e em grande escala. Mesmo na fase de planejamento, transforme-o em uma ação", diz Marcus Faustini.


Essas dicas foram publicadas no Exame Online, em 20/06/2012