fbpx

Computação em Nuvem: oportunidades na 4ª Revolução Industrial

Data 16/01/2017
Richard Chaves, Diretor de Novas Tecnologias e Inovação da Microsoft

Por Richard Chaves*

Quando eu administrava minha empresa, ainda na segunda metade da década de 90, uma das primeiras perguntas que eu fazia para meus clientes ao vender um projeto de automação comercial era “Como é seu processo de compras? Vamos precisar de um servidor com estas especificações? Em quanto tempo ele chega?”. Se a resposta era algo menor que 3 meses eu ficava feliz.

Quando reflito sobre essa passagem, vejo como a tecnologia trouxe muitas mudanças ao mundo que vivemos. Nestes 20 anos, compramos cada vez menos servidores para nossas empresas, não porque precisamos de menos tecnologia, mas porque é muito mais eficiente hospedarmos servidores em Data Centers. Nos últimos anos, vivenciei de perto a mudança para a nuvem. Percebo que a negação à novidade se rendeu a inevitabilidade da eficiência.

Se não bastasse a agilidade para os negócios combinada à eficiência operacional, a computação em nuvem tem apresentado novas possibilidades para as empresas serem mais produtivas e criarem produtos e serviços que até há pouco tempo eram impensáveis. Computação Cognitiva, Internet das Coisas, Carros Autônomos, ChatBOTs, Mapeamento e Tratamento Genético, BlockChain e outras tendências são possíveis hoje graças ao baixo custo e escalabilidade proporcionada pela computação em nuvem.

Pense, por um momento, na quantidade de informações que temos sobre os processos de nossa empresa, sobre o perfil e hábitos dos nossos funcionários, sobre as capacidades e serviços de nossos parceiros e fornecedores. Hoje vejo startups sugerindo alocação de profissionais em diversos tipos de projetos, baseado em seus perfis individuais, aumentando a eficiência em até 40%. Hoje vejo empresas de soluções para pessoas mapeando competências de profissionais e oferecendo planos de desenvolvimento personalizados, sugerindo o profissional mais adequado para uma vaga aberta.

Com todos os exemplos de novos negócios que estão sendo criados, com tantas startups desafiando a tradição de grandes empresas por meio da inovação, eu concordo com o Professor Klaus Schwab, do Fórum Econômico Mundial que, de fato estamos presenciando o começo da 4ª Revolução Industrial. Da mesma forma que as três revoluções anteriores apresentaram muitas oportunidades, também trouxeram desafios.

A cada revolução, ao mesmo tempo em que profissões foram extintas e empresas de muito sucesso encerraram suas operações, novas profissões surgiram e novas empresas foram inauguradas. Por isso, tenho certeza de que podemos ser protagonistas e não vítimas desta nova revolução!

Richard Chaves, Diretor de Novas Tecnologias e Inovação da Microsoft*Richard Chaves, Diretor de Novas Tecnologias e Inovação da Microsoft, lidera a organização de Evangelismo na empresa, responsável por desenvolver o ecossistema de tecnologia no Brasil. Com iniciativas de capacitação e desenvolvimento de negócios, atua com estudantes, profissionais de tecnologia, startups e organizações de todos os segmentos, principalmente em cenários de mobilidade, nuvem e eficiência no desenvolvimento de software.

Compartilhe:
Comentários