Conexão na Liderança

Data 14/05/2013

*Por César Ayer

Stradivarius é uma das mais famosas marcas de instrumentos de corda do mundo. Seu construtor, o luthier Antonio Stradivari (1644-1737), produziu vários violinos e violoncelos. Após três séculos da sua criação, cientistas e pesquisadores tentam decifrar o enigma de uma criação tão perfeita. O que faz com que um violino, que conta com poucas unidades no mundo, ter sido arrematado em um leilão por U$ 3.000.000,00? O que este violino tem de tão especial? O tipo de verniz utilizado? A qualidade da madeira? Ninguém sabe ao certo, a não ser o seu próprio criador.

Mas, o que isso tem a ver com liderança?

Deixa eu te contar uma história. Estava indo de casa para o trabalho com o rádio ligado, quando o cronista Salomão Schwartzman, que, diga-se de passagem, escreve crônicas belíssimas, estava falando sobre esta preciosidade: o violino Stradivarius. Salomão relatou que hoje os poucos exemplares existentes no mundo são de propriedade de investidores e instituições filantrópicas, sendo que ambos emprestam esses instrumentos para os violonistas mais extraordinários do mundo.

Por que não para os mais talentosos e apenas para os extraordinários?

Porque nem todo violinista talentoso consegue tocar um Stradivarius como ele pode e merece ser tocado. Os extraordinários, confesso aqui que são poucos, conseguem mais do que tocar um Stradivarius, estabelecem com este instrumento uma “conexão” raramente experimentada por um músico, onde cada nota musical vibra de forma extraordinária e única. Onde o violinista e o violino são um só, onde a noção de quem é quem se perde naquele momento. O violinista entende que aquele instrumento é uma extensão do seu corpo e o trata de forma respeitosa, aprendendo a conhecê-lo na sua essência. Ele entende que tem em suas mãos mais do que um instrumento musical, mas algo que foi criado para ser único. Uma preciosidade, com características únicas e que, se tratadas desta forma, transformam notas musicais em um som perfeito.

Você deve estar pensando “puxa, mas o quê isso ainda tem haver com liderança?” Eu lhe respondo. Tudo! Vamos imaginar que cada pessoa que compõe a sua equipe seja como um violino Stradivarius: único, extraordinário, pronto para oferecer o melhor de si em prol da visão, missão e valores da empresa e dos objetivos da área / departamento.
O quê você está fazendo hoje para estabelecer essa conexão?

Conexão com cada membro da sua equipe. Uma conexão única, procurando reconhecer os seus verdadeiro talentos, os comportamentos que precisam ser melhorados para o atingimento da alta performance.
 O quanto você aborda corretamente cada membro da sua equipe, respeitando sua individualidade e o seu potencial? Acredito que o processo passe pelas seguintes fases: reconhecimento, valorização, direcionamento treinamento e acompanhamento (feedbacks de correção e de reforço positivo).

Pois, acredito, deve ser assim que um grande violinista lida com um violino Stradivarius. Reconhecendo seu valor único, valorizando a oportunidade de estar em contato com o instrumento e o seu potencial único, direcionando este potencial para que as notas musicais se integrem de forma harmoniosa, treinando incessantemente e utilizando os feedbacks para tornar essa conexão com o instrumento cada vez melhor. A minha experiência como consultor tem me mostrado que poucos líderes se mostram dispostos, na prática, a estabelecer esta conexão com a sua equipe ou com seu liderado. A maioria alega falta de tempo e ainda dizem: “se eu fizer tudo isso, não terei tempo para liderar.”

Opa! Espera aí. Mas não é esse o trabalho de um líder? Contribuir para a realização plena do potencial de cada indivíduo da sua equipe?

O que falta não é tempo. O que falta é priorizar. Priorizar diariamente esta conexão, contribuindo para que as pessoas realizem seu pleno potencial, através do reconhecimento, da valorização, do direcionamento, do treinamento constante e do acompanhamento, dando feedbacks sobre como elas estão indo e recebendo feedbacks de como elas estão se sentindo neste processo de desenvolvimento.
Posso dizer que cada líder tem em sua equipe vários violinos Stradivarius.

Você, no papel de líder, gerencia uma equipe ou lidera estabelecendo uma conexão visando a alta performance e resultados extraordinários. Pense nisso.

 


*
César Ayer é formado em Administração de Empresas e Pós-Graduado em Marketing, Especialista em Desenvolvimento de Lideranças e possui Certificado Internacional em Coaching pela Lambent do Brasil. Mais de 23 anos de mercado em empresas de produtos e serviços. Treinou mais de 5.000 profissionais.

Compartilhe:

Comentários