Cursos sob medida para alinhar metas

Data 20/02/2013

Estudos de caso, avaliações de mercado, simulações e projetos são ferramentas essenciais para manter a proximidade entre a sala de aula e a realidade de uma companhia. Não por acaso, multinacionais de grande porte que atuam no Brasil estão investindo em cursos customizados a fim de preparar uma nova geração de gestores com uma visão global e foco nas expectativas e necessidades da companhia.

A Fiat Automóveis, por exemplo, acaba de embarcar em um inédito programa in company internacional desenvolvido em partes iguais por duas renomadas instituições de ensino: uma escola de negócios brasileira e outra estrangeira. Este mês, 35 executivos em postos-chave da empresa começam a frequentar as aulas do programa de pós-graduação Fiat Chrysler Executive Master, ministradas pela FIA Business Institute Foundation, ligada à Universidade de São Paulo, e a Bocconi School of Management, em Milão, Itália.

"Buscamos as melhores escolas para esse modelo de capacitação. O objetivo é levar aos participantes um conhecimento de ponta, transmitido por docentes com experiência de negócio", afirma Silvana Rizzioli, diretora do Centro de Competências da Fiat, área responsável pela gestão das parcerias com instituições acadêmicas. Criado em 2003, o centro de competências já realizou 24 cursos in company, com 4,5 mil formados, dos quais 30% não atuam diretamente na montadora, mas em seus fornecedores.

Com 440 horas/aula, o programa possui 22 disciplinas e aborda temas como macroeconomia e aspectos que estão na ordem do dia da indústria automobilística global: cenário mundial automotivo e alianças estratégicas. A intenção é dar ao grupo capacidade de desenvolver análise crítica e instrumentos para atuar no ambiente global com visão estratégica.

No fim do curso, em abril do próximo ano, os alunos terão de apresentar trabalhos de conclusão aplicados às necessidades da montadora. O objetivo é que o curso proporcione resultados positivos na gestão, inovação e na chamada "inteligência competitiva". O programa será ministrado em inglês e o participante ganhará duas certificações, o latu sensu, pela FIA, e uma pela SDA Bocconi, válida na Comunidade Europeia.

A FIA também responde pelos programas corporativos focados em varejo da LG Electronics do Brasil, que atende aos gerentes e diretores das áreas de vendas, marketing e trade marketing da companhia, ao passo que a Fundação Dom Cabral modela e ministra os programas voltados para finanças, logística e RH. Os cursos são dentro da empresa, em módulos de 65 horas.

O investimento em colaboradores que apresentam alto desempenho nas suas áreas não é motivado só pelo resultado que esses programas podem proporcionar, mas também "pelo que esse funcionário cria e planeja para melhorar o negócio da empresa em médio e longo prazo", defende Victor Matheus, diretor de RH da LG. O treinamento, segundo ele, acelera a fusão do conhecimento teórico com o prático, gerando aplicações mais rápidas para a organização, além de melhorar a retenção de pessoal e reduzir a rotatividade do quadro. A LG também subsidia 50% dos MBAs em gestão de negócios e finanças da FIA. Cerca de um terço dos gerentes e diretores da companhia já fez o treinamento in company.

A Braskem, por sua vez, possui vários programas de MBA, especialização e cursos customizados desenvolvidos com diferentes instituições de ensino como FIA, Fundação Dom Cabral, Insper. Os programas variam de duas semanas a dois anos de duração e são adaptados à agenda da empresa. Com mais de mil executivos treinados, a companhia possui atualmente 80 colaboradores matriculados em algum programa.

Segundo a empresa, as principais vantagens do curso in company são adaptar o conteúdo e a logística à necessidade da empresa e promover a integração entre as diferentes áreas e pessoas envolvidas no treinamento.
 

 

*Essa notícia foi publicada no site Valor Econômico, em 20/02/2013

Compartilhe:

Comentários