Dê retorno!

Data 23/01/2013

*Por Fábio R. Lais

 

Como anda a comunicação interpessoal na sua Empresa? E como é a sua comunicação? Sempre ouço empresários dizendo que a comunicação dentro da empresa deles é muito ruim. E, isso normalmente é verdade!

Não está ruim só nas empresas, mas sim, em praticamente todos os níveis de relação humana.

O problema não está somente nas informações ou no suporte por onde estas informações trafegam (fala, escrita, e-mail, gestos). O problema está nas pessoas!

Infelizmente, a cada dia, aumenta o número de pessoas que deixam de dar a devida atenção para as informações e, principalmente, dar atenção a quem está esperando um comunicado, uma resposta, um feedback, enfim, um sinal.

Muita gente está mais preocupada com seus projetos pessoais, seu Orkut, seu Facebook, seu Twitter, seu MSN, seu umbigo, do que em dar total atenção aos negócios e às pessoas que estão dependendo do seu trabalho para enfim, poderem desenvolver os seus.

Os exemplos são diversos, desde a moça que conhece um rapaz e ao final do encontro ele diz “Gatinha, amanhã eu te ligo!” e não liga, até profissionais que ficam devendo retornos diariamente para outros profissionais, atrasando ou até muitas vezes, atrapalhando negócios entre empresas, estragando relacionamentos entre empresas parceiras, causando prejuízos pessoais e profissionais.

Assim como uma moça aguarda ansiosa a ligação do “paquera” da noite anterior, fazendo planos, sonhando com o rosto dele, imaginando que ele possa ter realmente se encantado por ela, sonhando com a possibilidade de um namoro sério, muita gente num escritório fica aguardando que outro profissional leia um e-mail, avalie uma proposta, veja um resultado, analise um gráfico, examine um parecer, estude uma oferta de mercadoria, dê um feedback sobre um currículo e isso demora ou nunca acontece. É preciso cobrar uma, duas, três, dez vezes e a pessoa que é cobrada ainda reage com grosseria.

Quanto será que custa para esse profissional (ruim de trabalho) retornar dizendo; “Ok, recebi!”, “Vou olhar isso com calma e amanhã respondo”, “Preciso mostrar isso para meu diretor, pois não depende só de mim, por isso retorno até segunda-feira meio dia”, Será que é pedir muito?

A moça que aguardou a ligação que nunca veio, torna-se amarga e passa a temer homens que prometem. Bons homens vão caindo no descrédito por conta desses “maus partidos” e muitos perdem a oportunidade de se casarem com mulheres espetaculares.

Da mesma forma, os profissionais que não respondem telefonemas, e-mails e solicitações começam a ganhar fama negativa.

Se você trabalha num escritório, repartição pública, posto de saúde, escola, enfim, empresas de pequeno, médio ou grande porte, tenha em mente que a comunicação tem que fluir sempre em mão dupla. Se você não tem a resposta no momento, retorne dizendo “Me desculpe, ainda não tenho a solução para este caso, mas prometo responder até tal dia ou tal hora!” e responda de fato até tal dia ou tal hora. Se ainda não tiver a solução, envie nova mensagem dizendo que está ciente do atraso, mas que ainda não está resolvido. Demonstre atenção pelo seu interlocutor. Isso lhe dá crédito!

 A minha opinião e o que sempre recomendo aos meus clientes de consultoria é de que o colaborador que não retorna informações para um cliente, um fornecedor, um parceiro de negócios, deve ser punido com advertência. Havendo reincidência, deve ser demitido, pois está no mínimo, sabotando o relacionamento entre estas empresas. A imagem da empresa fica arranhada pela atitude desrespeitosa de um único colaborador.
Muito simples para você comparar: Qual é a sensação quando você liga para algum “0800” querendo muito a solução para um problema e eles dizem que vão retornar e não ligam?

DÊ RETORNO!

  • Ligue para todos(as) os(as) paqueras para quem prometer que vai ligar!
  • Retorne todas as ligações, e-mails e solicitações (profissionais) que chegarem de dentro e fora da empresa.
  • Seja atencioso como você gostaria que fossem com seus filhos!

Isso lhe garantirá boa imagem entre todos à sua volta e principalmente, fará com que seu trabalho se desenvolva com mais qualidade.

 

*Fábio R. Lais é proprietário da Turnover Consultoria, palestrante, docente do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e professor Universitário. Ministrou mais de 350 palestras, cursos e treinamentos relacionados à motivação pessoal e corporativa, qualidade de vida, liderança, técnicas comerciais, atendimento à clientes, planejamento estratégico, comprometimento, memorização, entre outros. Graduado em Administração de Empresas, pós-graduado em Recursos Humanos e Psicologia Organizacional.