Demanda por executivos cresceu 57% em 2009 em relação ao ano anterior

Data 23/03/2010

 

O ano de 2009 registrou a maior demanda por executivos. Estudo da DBM, consultoria global especializada em gestão do capital humano, informa que a procura por profissionais para atuação em posições de chefia intermediária, gerência, diretoria, presidência e conselho de administração cresceu 57% em 2009 em relação ao ano anterior. "O dado confirma a expectativa de crescimento da economia brasileira", afirma Cláudio Garcia, presidente da DBM Brasil. "As empresas estão contratando mais diante das perspectivas favoráveis para este ano, além, claro, do impacto esperado para a economia por conta de eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas".

De acordo com o levantamento produzido pela DBM, os setores que mais demandaram executivos em 2009 foram os de serviços de informática e o de eletroeletrônicos, que buscaram respectivamente 92% e 63% mais executivos frente o dado de 2008. Da demanda total, a maior parcela de vagas diz respeito a profissionais para atuação nas áreas comercial, de vendas e marketing – o que prova o maior foco das empresas em reforçar seus canais de venda para atender a demanda em alta. A procura por executivos para atuação neste nicho se ampliou em 68% no acumulado do ano passado em comparação com o volume de 2008.

Segundo o estudo, o setor de produtos de consumo buscou 87% mais profissionais em 2009 do que no ano anterior. Nos setores de serviços e no de varejo, foram contabilizadas altas de 65% e 87%, respectivamente, ante o dado de 2008. As companhias de alimentos e bebidas também mostraram-se mais atuantes na ponta da contratação de executivos. Em 2009, buscaram 68% mais profissionais que no ano anterior. A perspectiva para 2010 é de manutenção do cenário. "Este cenário mostra que a ampliação do contingente que forma a classe C brasileira deu fôlego extra para a demanda por executivos", aponta Garcia.

Os segmentos de educação e meio ambiente mereceram destaque em 2009, pois figuraram – pela primeira vez – entre os 20 que mais buscaram profissionais no acumulado de um ano para seus quadros de chefia intermediária, gerência e diretoria e até mesmo CEOs e conselheiros. "Na área de educação, o resultado é efeito da profissionalização do setor. No que se refere à área de meio ambiente, com a sustentabilidade como palavra de ordem, mais e mais as empresas buscam profissionais qualificados para definir seus planos na área", analisa Garcia.

Essa notícia foi publicada no portal RH.com.br, em 19/03/10