Em tempos de crise você “reage” ou “age”?

Data 23/06/2015

*Por Heloísa Capelas

Quando a palavra ‘crise’ surge em nosso cenário vejo pessoas paralisarem e muitas, inclusive, parecem procurar seguir o fluxo que existe no coletivo: “o outro está fazendo assim, então melhor eu fazer também”.

Preferem esperar para ver como será a reação externa e, num campo social mais amplo, como o mercado se comportará. E isso pode virar mesmo uma grande teia onde ninguém sabe direito quem começou o quê.

A onda de sentimentos que envolve este estado como medo, insegurança, frustração, angústia, desânimo e outros, vai tomando conta. As dificuldades e a crise podem existir, é verdade, mas o que chamo atenção aqui é para a importância de você observar como está se comportando neste contexto.

Porque se estiver apenas reagindo, tende a seguir o fluxo, mas se estiver ‘agindo’ decidiu, a despeito de todas as barreiras, dar um passo diferente. Reação é um impulso e o fazemos sem nem mesmo parar para pensar. Agir é com consciência e escolha.

Inicialmente, isso envolve optar pela positividade, promover um caminho emocional que desperte abertura para olhar e encontrar meios para se manter firme perante as dificuldades e, mais importante, para promover mudanças.

Esse caminho pode, justamente, começar por não se contaminar pelo negativo e pode ser a grande oportunidade para fazer diferente, explorar outras possibilidades dentro do que lhe é possível.

Não é novo dizer que as fases mais difíceis nos possibilitam grandes trampolins de mudança, no entanto, é preciso espaço dentro de nós para outros sentimentos e, principalmente, que nos impulsione à proatividade para não estagnar.

Seja numa dificuldade pessoal ou mais ampla, lembre-se que a autoconsciência mostra sempre que você tem poder de escolha. E ao optar por uma ação positiva você também tem o poder de influenciar outros que estão em seu entorno.

Heloísa Capelas é autora do livro recém-lançado, o Mapa da Felicidade (Editora Gente). Especialista em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, atua no desenvolvimento do potencial humano há cerca de 30 anos.

Comentários