Empresas devem investir mais em T&D no próximo ano

Data 26/12/2012

O orçamento destinado à área de treinamento e desenvolvimento (T&D) deve crescer 15,3% em 2013, conforme aponta uma pesquisa coordenada pela Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e pela MOT – Treinamento e Desenvolvimento Gerencial, feita com 272 empresas brasileiras. Só em 2012, 84% dos colaboradores destas companhias participaram de iniciativas formais de T&D.

 

O estudo também revela quais são os cinco temas que as organizações consideram prioritários para os seus programas de capacitação: liderança (80%), qualidade e/ou atendimento ao cliente (41%), comunicação (38%), segurança e/ou treinamento obrigatório (24%) e tecnologia da informação (19%).

Entre as empresas pesquisadas, 25% usam tecnologia móvel (mobile learning) em suas ações de treinamento, sendo que 18% do investimento anual em T&D está relacionado diretamente à utilização de recursos tecnológicos. Mesmo assim, o treinamento presencial clássico é utilizado como ferramenta única de TD em 24% das empresas pesquisadas. Enquanto isso, 53% das empresas ouvidas preferem o blended learning – utilização de recursos mistos.

Mesmo diante de resultados positivos, Alfredo Castro, diretor-sócio da MOT e diretor técnico da ABTD, acrescenta que o investimento destinado à área de T&D representa 0,8% do faturamento das organizações, sendo que o aceitável seria entre 1% e 1,5%. “Algumas empresas gastam oito vezes mais com impostos do que com treinamentos. Mas o investimento em T&D potencializa a capacidade de aumento da criatividade dos colaboradores, o que tende a levar a um aumento de faturamento. Quanto mais conhecimento, maior o faturamento. Por isso, é preciso investir”, acredita o diretor.

*Essa notícia foi publicada no site Você RH, em 18/12/2012