Empresas trocam ranking de notas por avaliação contínua de funcionários

Data 04/04/2016

As empresas têm substituído as avaliações esporádicas de desempenho dos funcionários, em geral uma ou duas vezes ao ano, por um processo de feedback mais contínuo.

A ideia é que a análise não seja só uma burocracia no trabalho e, sim, possa ser usada como ferramenta pelas companhias para alinhar e rever metas e ajudar no desenvolvimento do profissional.

A Microsoft passou de duas avaliações ao ano para, no mínimo, quatro. São feitas também conversas mais informais constantes entre chefe e membros de sua equipe.

"O processo ganhou ainda novo foco: em vez de se basear em resultados obtidos e comparar os funcionários em um ranking de notas, passou a ser analisado o impacto do profissional no negócio", diz Daniela Sícoli, 43, gerente de RH.

Rodrigo Paiva, 40, diretor de gerenciamento da empresa, diz que a conversa com seu gestor se tornou mais frequente. "Fica mais fácil saber a direção que as coisas estão tomando, e como melhorar meu trabalho antes de receber a avaliação formal, diz.

Na Dell, o gerente também não dá mais nota e nem faz comparação entre a equipe.

"O sistema deixa mais claro o impacto do meu trabalho e fico a par das expectativas sobre mim", afirma Clarissa Costa, 37, consultora de marketing da Dell.

A proximidade entre a chefia e seus funcionários é uma das características da nova forma de avaliar, diz Marcos Vono, 52, dono da consultoria de RH MVono.

Em vez de definir apenas os objetivos do ano, o feedback ocorre a todo momento, seja após uma reunião ou na entrega de um projeto.

Essa nova dinâmica é reflexo da mudança na gestão das empresas, que mudam mais rapidamente suas prioridades diante de um volume maior de informações.

"A análise em tempo real ajuda a distribuir melhor as tarefas e tira o peso do ombro do gestor, diz Francisco Homem de Mello, 31, dono da start-up de análise de desempenho Qulture.Rocks.

Outra característica do novo modelo é o feedback 360 graus, no qual todos os funcionários são avaliados, tanto por chefes quanto por colegas.

"A vantagem é que os subordinados têm a oportunidade de criticar livremente seus superiores", diz Alexandre Rangel, 65, sócio da Alliance Coaching.

Para a técnica funcionar, contudo, é necessário assegurar o anonimato do avaliador. "Requer também grande maturidade dos profissionais, que devem estar abertos a receber críticas", diz Rangel.

Paiva passa pelo pelo procedimento na Microsoft. É importante para gerar transparência dentro da empresa.

treinamento e performance

Tempo

As companhias não devem, contudo, abandonar a avaliação mais demorada, diz Rodrigo Vianna, 39, diretor executivo da Talenses.

"Fazer análises constantes pode resultar num processo mais superficial e impessoal. É importante que haja espaço para uma conversa mais prolongada, afirma.

Na consultoria Accenture, um estudo interno mostrou que a empresa gastava muito tempo no processo de avaliação e o sentimento geral era de insatisfação.

"Nós também percebemos que usávamos o mesmo modelo para toda a empresa, mesmo operando com vários negócios diferentes", diz Himanshu Tambe, 50, diretor executivo da consultoria.

A Accenture deixou de usar ranking de notas entre os profissionais, passou a enfatizar as metas futuras e customizou a metodologia para cada um dos braços do negócio.

Vono, da MVono, ressalta que a mudança na forma de avaliação só é efetiva se houver preparo dos envolvidos.

"Se o chefe não tem credibilidade com seus subordinados de nada adianta fazer análises frequentes. É preciso ter uma liderança preparada para fazê-lo".

Para Vianna, a companhia deve criar uma estrutura de suporte aos funcionários para o pós-avaliação. "Não pode ser apenas um banco de dados. A empresa deve oferecer ferramentas para que o profissional corrija os erros".

Essa notícia foi publicada no site da Folha de São Paulo, em 03/04/2016

A Accenture é cliente da LG lugar de gente desde 2003. A empresa é apoiada pelas soluções de folha de pagamento, cargos e salários, recrutamento e seleção, treinamento, medicina e segurança do trabalho, benefícios, mobile e ponto

Quer saber mais? Entre em contato com a LG!

Notícias relacionadas: 

Avaliação de desempenho na prática

Gestão da performance: uma carta na manga

Ao avaliar o desempenho de sua equipe, o essencial é ser transparente

Comentários