Estudo revela grandes diferenças entre as gerações

Data 14/07/2014

Existem diferenças entre as gerações de colaboradores dentro das empresas quando se trata de relações no trabalho, de acordo com as conclusões divulgadas pelo LinkedIn, a maior rede profissional mundial na Internet. O estudo Relacionamentos no Trabalho (Relationships @ Work) apresenta uma nova visão sobre diversos comportamentos no ambiente corporativo, desde abrir mão de amizades para a ascensão na carreira até o desempenho geral no trabalho.

Apesar do contraste entre as gerações Y e dos baby boomers, a importância dos relacionamentos no local de trabalho continua clara para muitas pessoas. Globalmente, quase metade (46%) de todos os profissionais acredita que amizades entre colegas os torna mais felizes no trabalho.

"As relações no trabalho estão definindo tanto a dinâmica no escritório, como o desenvolvimento individual. Criar uma cultura que permeie as diferentes gerações, cargos e personalidades, é um fator fundamental para construir um ambiente de trabalho bem-sucedido", afirma Nicole Williams, consultora de carreiras do LinkedIn.

Veja a seguir as principais descobertas da pesquisa:

1. Plano de Carreira

Ainda que a felicidade seja importante para os profissionais, eles também valorizam a competição e o desejo de subir na hierarquia corporativa. No entanto há uma divisão geracional quando se trata das escolhas que os profissionais estão dispostos a fazer para se destacar na organização:

– Na comparação geral, os brasileiros se provaram um dos mais leais aos colegas de trabalho, sendo que mais da metade deste público (53,6%) disse que não estaria disposto a sacrificar uma amizade, mesmo que isso significasse receber uma promoção. Quando analisamos por gerações, a média se mantém próxima para os baby boomers, com 52,5% deles concordando com esta afirmativa. Já para a geração Y, este número é menor, sendo que 39% partilham da mesma opinião.

– Globalmente, este número é diferente; 68% dos respondentes pertencentes à geração Y sacrificariam a amizade com um colega por uma promoção, enquanto 62% dos baby boomers jamais considerariam esta oportunidade para ascender na carreira.

– No Brasil, 66% dos baby boomers e apenas 28% da geração Y acreditam que a amizade com colegas de trabalho não afeta seu desempenho profissional.

2. Amizades

Felicidade, motivação e produtividade são assuntos relevantes entre os profissionais no mundo todo e há uma relação direta entre estes atributos ao fato de ter amigos no trabalho:

– Mais de um terço (35,8%) dos entrevistados no Brasil disse que a amizade com colegas de trabalho os motiva.

– Globalmente, três em cada cinco trabalhadores da geração Y dizem que socializar pessoalmente com colegas torna o ambiente de trabalho melhor, comparados a apenas dois a cada cinco baby boomers. No Brasil, este número é um pouco mais equiparado entre as gerações, sendo que 56,3% da geração Y e 67,5% dos baby boomers concordam com esta afirmativa.

3. Comunicação no Trabalho

A pesquisa mostra que os colaboradores mais jovens se sentem mais à vontade para discutir seus problemas pessoais quando conversam com colegas no escritório:

– No Brasil, 54% da geração Y discute o salário com colegas no trabalho, comparado a 33% dos baby boomers.

– A maioria (61,4%) dos entrevistados brasileiros da geração Y é mais aberta a compartilhar conselhos sobre relacionamentos com colegas de trabalho, comparado a menos de um terço (32,5%) dos baby boomers.

Algumas descobertas no Brasil

– Entre todos os países pesquisados, os brasileiros são os mais propensos a falar com os seus colegas sobre questões familiares, com 60%;
– Mais da metade (51,60%) dos entrevistados no Brasil adicionam o seu gerente nas redes sociais em comparação a apenas 15,20% no Reino Unido;
– Quase 3 em cada 10 (29%) dos entrevistados brasileiros mantêm contato com o seu gerente fora do horário de expediente para assuntos sem relação com o trabalho;
– Mais da metade (54,90%) dos entrevistados no Brasil disseram ter confiado em um colega do trabalho em vez de um amigo ou parceiro sobre questões corporativas;
– 36,30% dos pesquisados no país disse que 41% de seus amigos são atuais ou antigos colegas de trabalho, e 10% disse que os colegas de trabalho representam de 61% a 80% de suas amizades.

 

*Essa notícia foi divulgada no site RH.com.br, em 08/07/2014

Compartilhe:

Comentários