Executivos passam metade do tempo administrando problemas

Data 31/01/2012

 

Metade do tempo (50% exatos) dos executivos no mundo todo é gasta para administrar problemas ou imprevistos profissionais, revelou uma pesquisa feita pela empresa de consultoria ProGeps durante cinco anos. Ela também apurou que entre 5% e 10% da produção perdida se tornam irrecuperáveis. Os dados foram compilados a partir da experiência dos chefes da consultoria na coordenação de projetos e rotinas de produção de cerca de 250 companhias do mundo, 30% das quais brasileiras.

De acordo com eles, vários fatores contribuem para esse quadro – falta de planejamento e de controle, baixo mentoring (treinamento aplicado pelos profissionais mais antigos na corporação), acompanhamento insatisfatório pelos líderes das rotinas do dia a dia dos seus colaboradores. Problemas relacionados à infraestrutura do país, como o transporte precário, por exemplo, também impactam sobre esse resultado.

O consultor da ProGeps Elzo Guarnieri avalia esse quadro de improdutividade como fator complicador para se manter nas metas traçadas os índices de crescimento econômico do Brasil (projeção de 5,45% para 2010). “Infelizmente, não há um alinhamento entre as metas de crescimento do governo, a capacidade e a produtividade das empresas e a estrutura do País”, comenta.

Como aspecto positivo para uma melhora no quadro de produtividade dos trabalhos executados, Guarnieri enxerga no Brasil uma grande flexibilidade e espaço para as mudanças que forem necessárias para uma melhor gestão. “De forma geral, todos estão ansiosos para aprender e corrigir velhos problemas”.

No relatório da ProGeps também se informa como está divido, em média, o tempo ativo dos executivos: 30% são usados para responder e-mails, atender telefonemas e participar de reuniões e 29% são gastos com a busca da solução de problemas. Os estudos mostram ainda que apenas 16% do tempo são dedicados à gestão, quando o ideal seria 35%.

Para o presidente da consultoria Instituto Avançado de Desenvolvimento Intelectual (Insadi), Dieter Kelber, um dos grandes problemas para um melhor aproveitamento do tempo dos executivos é a falta de procedimentos padrões.”É preciso muita organização nas corporações, para que o tempo seja otimizado”, diz ele.

Essa notícia foi publicada no Canal RH, em 22/04/10.