fbpx

Fatores que determinam a baixa qualidade de vida no trabalho

Data 08/12/2014

Pressão excessiva, desequilíbrio entre vida pessoal e profissional, falta de reconhecimento e liderança fraca são os aspectos mais determinantes para os funcionários estarem insatisfeitos com a sua qualidade de vida no trabalho.

Esse é o resultado de levantamento realizado pela empresa Love Mondays, site de carreiras em que funcionários emitem opiniões anônimas sobre seu local de trabalho.

A consulta, realizada em novembro deste ano a partir de 20 mil opiniões de funcionários sobre o seu local de trabalho enviadas ao site, procurou identificar quais os fatores positivos e negativos mencionados pelos profissionais que estão satisfeitos ou insatisfeitos com a qualidade de vida no trabalho.

A pesquisa mostrou que liderança fraca (409 menções), desequilíbrio entre vida pessoal e profissional (362 menções), falta de reconhecimento (323 menções) e pressão excessiva (308 menções) foram os fatores que mais pesaram negativamente para os funcionários que estão insatisfeitos com a qualidade de vida no trabalho.

Por outro lado, os funcionários que estão satisfeitos com a qualidade de vida no emprego mencionam o bom ambiente de trabalho (735 menções), oportunidades de progressão na carreira (597 menções) e o reconhecimento pelo seu desempenho profissional (405 menções) como fatores positivos.

"A qualidade de vida no trabalho não tem um conceito estabelecido. Tudo depende do que cada profissional almeja para sua carreira e seu momento pessoal. Há muita gente que prefere abrir mão de um salário maior e buscar outras conquistas. Em contrapartida, há aqueles que miram um salário mais atraente e não se importam em trabalhar até altas horas", diz Luciana Caletti, presidente da Love Mondays.

Setor

A pesquisa também aponta quais os setores em que os profissionais estão mais satisfeitos.

Em um ranking com notas de 1 a 5, o setor de serviços ao consumidor foi o que obteve melhor avaliação por seus funcionários (3,86).

A área com pior nota foi a de contabilidade consultoria (2,69).

RANKING

Consultoria e Contabilidade – 2,69
Varejo – 2,91
Transportes e Logística – 2,92
Serviços a Empresas – 2,92
Viagens, turismo e lazer – 2,94
Serviços financeiros – 3,05
Farmacêutica e saúde – 3,11
Mídia e comunicação – 3,25
TI e telecom – 3,27
Têxteis – 3,32
Manufatura industrial – 3,32
Educação – 3,38
Importação e exportação – 3,41
Construção – 3,47
Governo, ONG e associações – 3,48
Bens de consumo – 3,49
Energia – 3,51
Agropecuária – 3,57
Água E Saneamento – 3,59
Serviços ao consumidor – 3,86
 


Essa notícia foi publicada no site Folha de São Paulo, em 01/12/2014

Compartilhe:
Comentários