Felicidade é dinheiro no bolso, aponta pesquisa

Data 20/01/2014

Uma pesquisa realizada pela Atender Bem Consultoria e Treinamento, com 200 profissionais, comprovou que as pessoas estão cada vez mais satisfeitas com o trabalho que realizam (75%). A consultoria ouviu, entre os meses de outubro e dezembro de 2013, 200 profissionais (50% mulheres e 50% homens) com faixa etária entre 25 e 45 anos e tempo de trabalho nas empresas de1 há 10 anos, residentes no estado de São Paulo. Os entrevistados pertencem aos setores da indústria, comércio e serviços. Entre os que responderam a pesquisa, todos possuem segundo grau completo ou formação superior.

A consultora Débora Martins, responsável por coordenar a pesquisa constatou que: o dinheiro (65%) ainda é um dos fatores mais relevantes quando se fala em “felicidade no trabalho”; os profissionais estão frustrados com a falta de motivação por parte das empresas (pois possuem expectativas elevadas); buscam por um rápido crescimento e, entende que realização profissional é a união de todos os fatores citados (dinheiro, motivação e possibilidade de crescimento).

Percebeu-se também que motivação em alguns momentos confunde-se com felicidade e que o dinheiro pode curar todos os males – Para muitos entrevistados é possível trabalhar sob pressão, em ambientes hostis e, até mesmo, sofrendo assédio moral se a empresa pagar bem.

As mulheres (65%) estão mais felizes dos que os homens (47%). Para os homens, o fator financeiro é mais importante, o crescimento vem em segundo lugar e por ultimo motivação. Para as mulheres o que conta é um bom ambiente, onde possam ter liberdade para desenvolverem suas carreiras.

Titulo da pesquisa – Felicidade: o desejo atual do mundo corporativo

Pesquisa Anual de Clima Organizacional – Ano 5/2013

Cidades pesquisadas: São Paulo, Campinas, Jundiaí, Sorocaba, Americana, Limeira, Litoral, Aparecida, Cotia, Taboão da Serra, ABC e Guarulhos.

Itens que proporcionam a felicidade no trabalho segundo os pesquisados:

65% Dinheiro – um fator decisivo para permanência no emprego.

18% Crescimento – o que gera motivação e vontade de permanecer no emprego.

10% Motivação – o que cria interesse no trabalho e vontade para realização das tarefas diárias.

7% Realização – bom ambiente e união de todos os fatores.


*Essa notícia foi publicada no site Administradores, em 17/01/2014

Comentários