Há líderes de construção e líderes de destruição

Data 18/05/2011

 

* Por Silvio Celestino 

Os líderes que constroem possuem visão de um futuro evolutivo, promovem valores de coexistência e oportunidades abrangentes às pessoas. Um futuro evolutivo é aquele no qual um problema de hoje é resolvido, uma necessidade atual está suprida ou uma experiência valiosa é fornecida aos indivíduos. A coexistência como valor permite que diferenças sejam vistas pelas perspectivas de aprendizado, aceitação e cooperação. E oportunidades abrangentes promovem infinitos caminhos e inspiração para que pessoas, principalmente jovens, sejam capazes de se desenvolver e produzir a vida que desejam para si.

Os líderes que destroem em algum momento não souberam suportar a frustração de uma experiência própria de vida ou de lidar com um mundo imperfeito. Querem impor uma idéia rígida, inquestionável e que consideram a solução de todos os problemas inerentes à vida. Comportam-se como juízes e policiais do mundo e se dão o direito de destruir as ideias e as construções dos demais, isso quando não agem como carrascos e dão fim à vida daqueles que não concordam com suas ideias.

Creio que nesses dez anos desde a queda das torres gêmeas, ninguém incorporou um líder destrutivo como Osama Bin Laden. Suas ideias correram o mundo e fizeram eco em indivíduos que, assim como ele, não são capazes de lidar com a imperfeição do mundo, das outras pessoas e com as adversidades que surgem desses fatores: frustrações, injustiças, desigualdades e deslealdades.

Sua figura pregando a demonização dos Estados Unidos e seus aliados. A deturpação de ideias sagradas pelos muçulmanos para justificar atrocidades. O assassinato de inocentes no WTC e em outros locais, demonstraram uma inteligência a serviço da destruição.

E sempre será mais fácil destruir do que construir. Mesmo em uma empresa observamos líderes que são incapazes de aceitar uma ideia diferente da sua. Apoiar uma inovação. Formar novos e construtivos líderes. Ou, simplesmente admitir que seu tempo passou, que suas ideias tornaram-se anacrônicas e que o mundo evoluiu de forma diferente de sua percepção da realidade.

Quer seja em uma empresa ou no mundo, temos de refletir sobre que líderes devemos seguir, que líderes desejamos ser e quais idéias queremos propagar.

Há líderes de destruição e líderes de construção.

Conheça e analise conscientemente as ideias dos seus antes de propagá-las.

Silvio Celestino é Coach de Executivos e foi VP do Chapter São Paulo da Federação Internacional de Coaches. Consultor Organizacional e Senior Partner da Alliance Coaching