Impulsionadores da motivação

Data 28/09/2011

* Silvia Osso

Pesquisas revelam que a força de trabalho motivada é 50% mais produtiva do que a desmotivada. Algumas empresas e profissionais acreditam que a motivação está relacionada diretamente com recompensas materiais, podendo ser em forma de aumento salarial ou até mesmo uma gratificação extra por determinada atividade desenvolvida. Mas isso não é o fator preponderante. Há outros motivadores que apresentaremos abaixo. O sentimento de ser "só mais um", aliado a outros fatores, pode fazer com que os profissionais percam a motivação nas tarefas e no emprego.

Pesquisas indicam que o número de funcionários motivados cai a cada dia em todo o mundo. Apenas 34% dos profissionais no mundo estão plenamente motivados com seu trabalho e com a organização a qual pertence. Empresas que oferecem oportunidades de carreira são seis vezes mais propensas a motivar seus funcionários do que aquelas que não oferecem.

O desenvolvimento de oportunidades na carreira inspira o colaborador a dar o melhor de si e a usar todos os seus recursos e habilidades, o que, consequentemente, eleva o nível de desempenho organizacional. Os profissionais querem sentir que contribuem de maneira importante para o sucesso da organização e não apenas serem analisados como meros colaboradores.

Relacionamos abaixo alguns impulsionadores de carreira que podem e devem nortear os profissionais de Recursos Humanos caso queiram desenvolver, reter e motivar seus colaboradores:

  • Demonstrar seu compromisso para com os funcionários, preferindo investir neles e na sua promoção do que recrutar alguém de fora;
  • Assegurar-se de que o investimento em aprendizado e desenvolvimento seja relevante;
  • Incentivar o desenvolvimento dos funcionários, mostrando-lhes como podem progredir;
  • Capacitar seus funcionários. Torná-los parceiros do seu próprio desenvolvimento;
  • Criar comprometimento com os valores básicos da organização em que trabalha;
  • Valorizar os produtos e serviços efetuados;
  • Ouvir e levar em consideração as opiniões dos colaboradores;
  • Orientar corretamente sobre o trabalho esperado;
  • Contribuir para atender às necessidades dos clientes;
  • Recompensar os colaboradores com justiça e equilíbrio;
  • Valorizar os colaboradores por parte dos líderes;
  • Tratar todos com respeito;
  • Concentrar na atividade desenvolvida no local de trabalho;
  • Focar os objetivos pessoais relacionando-os com o plano de negócios da área e empresa;
  • Auxiliar os colaboradores a compreender de forma clara a missão e visão da organização;
  • Capacitar os líderes para fazer da empresa um sucesso;
  • Incentivar profissionais a assumir novas responsabilidades;
  • Envolver a empresa no suporte à comunidade e a atividades voluntárias;
  • Criar oportunidades de carreira na organização;
  • Promover o equilíbrio entre trabalho e interesses pessoais;
  • Minimizar a pressão na função exercida;
  • Investir o suficiente para bom desempenho da organização;
  • Possuir salário competitivo comparado como cargos semelhantes dentro da empresa;
  • Apoiar o gerente imediato para realização do trabalho;
  • Capacitar as pessoas em realizar seu trabalho com eficácia;
  • Ter capacidade de atrair e reter talentos;
  • Delegar autoridade necessária para realizar bem o trabalho;
  • Promover a saúde e o bem-estar dos colaboradores e parceiros;
  • Investir na aprendizagem e desenvolvimento das pessoas.

Percebe-se que existem muitos fatores além da remuneração que determinam o desenvolvimento da motivação em uma empresa. Cabe aos empresários e aos profissionais de RH assumirem o compromisso de procurar atender as necessidades dos funcionários e colaboradores para garantir o aumento da motivação.

Silvia Osso é jornalista, palestrante e consultora de empresas. Autora do livro "Atender bem dá lucro". Contato: siosso@uol.com.br