A influência do descanso na produtividade

Data 20/02/2017

Ao todo, este ano terá nove feriados prolongados, o que irá contribuir para que 2017 seja um ano no qual as pessoas ficarão menos estressadas, desde que saibam aproveitar a folga para relaxar e recarregar as baterias. E o primeiro deles, o Carnaval, começa no próximo fim de semana. Confira as dicas dos especialistas e aproveite o período para renovar o fôlego.

Segundo o sócio-fundador da Contexto Análise do Comportamento, Nicodemos Borges, o descanso é essencial. “Sem ele há uma tendência à perda de rendimento. Quem passa muito tempo fazendo uma mesma atividade, em algum momento começa a trabalhar com menos atenção, menos qualidade e aí vem o esgotamento. No extremo, pode ter problemas psicológicos, como a Síndrome de Burnout.”

Ele diz que as pessoas tendem a pensar que descansar é ficar jogada no sofá ou dormir. “Essas podem ser formas de relaxar, mas não necessariamente. Fazer coisas diferentes é uma forma de exercitar o organismo com algo que não é comum para ele, estimulando o uso de conexões neurais menos utilizadas e criando novas. Ao mesmo tempo, estará diminuindo as atividades neurais que são frequentemente utilizadas e tendem a estar estafadas.”

Para aqueles que poderão aproveitar os feriados e também para quem ainda vai tirar férias, a dica do especialista para quem fica a maior parte do tempo sentado é praticar atividade física. “Já para aqueles que têm rotina extremamente estressante e não param um só minuto, o ideal é realizar atividades mais relaxantes, como ler bons livros, desde que não tenham relação com o seu meio profissional.” Borges afirma que a ideia central é ter prazer e relaxar. “É preciso dar um tempo em atividades que são vistas como obrigação, ou que remetem ao cotidiano”, acrescenta.

O presidente da empresa de auditoria BDO Brasil, Raul Corrêa da Silva, diz que ao longo do ano não tem tempo para praticar muitas atividades físicas. “Faço apenas um pouco de caminhada. Por outro lado, tenho um ritmo de trabalho estressante. Trabalho 12 horas por dia e faço muitas viagens nacionais e internacionais. Quando tenho uma folga, gosto de ir à praia. A sensação do corpo solto, flutuando no mar, é muito prazerosa. Nessas ocasiões, estou sempre acompanhado de livros e músicas”, afirma. O executivo é colecionador de CDs e conta que compra muitos durante o ano. “É nos períodos de descanso que ouço boa parte desse material.”

Em relação aos livros, Silva diz que em suas folgas costuma levar uma biografia, um romance e uma outra obra relacionada a trabalho. “No feriado de Carnaval, por exemplo, estou planejando levar a biografia de Roberto Civita – O dono da Banca, o Cinco Esquinas, de Vargas Llosa e um sobre simplificação do trabalho chamado Essencialismo: A disciplinada busca por menos”, conta.

Gerente de vendas e marketing no Brasil da Plaza Premium Lounge (rede independente de salas VIP de aeroportos), Joyce Knopp acredita que só o fato de aproveitar as férias e as folgas para sair da cidade grande já é um bom começo para quem precisa desacelerar. “Eu adoro lugares tranquilos, remotos, onde a vida simples nos faz valorizar mais as coisas.” A executiva considera que o período de descanso é um momento de reflexão e relaxamento. “Mas também é sempre uma boa oportunidade avaliar os serviços oferecidos porque as possibilidades de inovar jamais esperam. Trabalho com hospitalidade e turismo. Em cada viagem que faço aprendo algo diferente, anoto algo que me surpreende e encanta”, conta.

Mesmo assim, Joyce diz que sempre encontra uma forma de manter a mente relaxada. No próximo feriado ela pretende fazer um retiro de descanso na região serrana de Minas Gerais. “Vou acampar com amigos. É uma atividade que foge completamente da minha estressante rotina urbana”, afirma.

O sócio-fundador da Contexto Análise do Comportamento afirma que durante o recesso as pessoas podem aproveitar para fazer autoanálise. “Listar as atividades realizadas nos últimos meses e verificar se estão relacionadas com aquilo que realmente importa para ela é uma forma de autoanálise”, diz Borges.

Segundo ele, dessa maneira é possível saber se a forma de viver está alinhada com seus valores, se está conseguindo ser quem deseja. “Caso verifique que está no caminho certo, ótimo. É só planejar como continuar a jornada. Por outro lado, se perceber que não está no caminho desejado, sugiro revisar sua vida e suas escolhas.” Neste caso, ele diz que é preciso identificar quais são os seus valores, o que é importante e dá sentido à sua vida. “A partir daí, estabeleça objetivos, planeje como irá atingi-los e como irá enfrentar os obstáculos que sempre estão por vir”, ensina Borges.

Resultado positivo ocorre quando há relaxamento

Sócio-diretor da empresa de treinamento e desenvolvimento Crescimentum, Marco Fabossi diz que as pessoas devem iniciar o período de descanso com o mantra: no stress. “Provavelmente, nem tudo sairá exatamente como foi planejado, por isso, caso algo saia dos trilhos, lembre-se que está de folga, então: sem estresse.”

Segundo ele, estresse é uma reação fisiológica natural e até positiva, quando a situação se resolve rapidamente. “O problema é quando permanece por muito tempo, fazendo o corpo liberar cortisol e corticoide, que diminuem a imunidade, afetam a concentração, memória, sono e vitalidade, prejudicando o descanso. Saber desfrutar esse período é fundamental para que ao retornar ao trabalho possa explorar o melhor de seu potencial”, afirma.

Além de viajar, a coordenadora da coligação de empresas aéreas Star Alliance no Brasil, Márcia Galvão, também aproveita as folgas para ficar em casa com a família. “Gosto de desfrutar os feriados passeando, indo ao cinema e pedalando nos parques. É assim que relaxo e recarrego minhas energias.”

Fabossi diz que as pessoas devem fazer algo diferente do que normalmente fazem. “Isso ajuda na desconexão.” Ele conta que o fisiologista Gerhard Blasche e outros médicos de Viena estudaram pessoas que tiraram férias por três semanas e saíram para fazer caminhadas. “A descoberta indica que os efeitos positivos perduraram por oito semanas após a volta. Elas se beneficiaram física (reduziram a pressão arterial e os níveis de colesterol ruim) e psicologicamente (agregaram qualidade de vida e sentimentos de bem-estar).”

Entre as possibilidades de desconexão ele indica: caminhadas, esportes radicais, fazer um curso rápido sobre algo diferente, viajar para outro país para conhecer nova cultura e idioma etc. “Ao mesmo tempo, evite abrir e-mails e levar trabalho para fazer nesse período. Não recomendo a leitura de notícias e ligações telefônicas para colegas de trabalho. E o mais importante: desligue o celular.”

Fabossi diz que o descanso é uma necessidade. “Ele representa uma pausa no ritmo linear de trabalho, que ajuda a diminuir o estresse e a aumentar os níveis de energia e de criatividade.”
Segundo ele, há pessoas que levam folgas e férias como verdadeiro descanso, e isso é produtivo. “Outras, as tornam um período de tensão e estresse. Isso é improdutivo.”

Esgotamento profissional

A Síndrome de Burnout, ou síndrome do esgotamento profissional, tem como característica principal o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. Profissionais das áreas de educação, assistência social, saúde, agentes penitenciários, bombeiros, policiais, recursos humanos e mulheres que enfrentam dupla jornada têm maior risco de desenvolver o transtorno. O sintoma típico é a sensação de esgotamento físico e emocional que se reflete em ausências no trabalho, agressividade, isolamento, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, lapsos de memória, ansiedade, depressão, pessimismo e baixa autoestima.

Entre as manifestações físicas associadas à síndrome estão: dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, dores musculares, insônia, crises de asma e distúrbios gastrointestinais. O tratamento inclui uso de antidepressivos, terapia, atividade física regular e exercícios de relaxamento.

Essa notícia foi publicada no site Estadão, em 12/02/2017