Liderar-te: o primeiro passo para a arte de liderar pessoas

Data 03/08/2011

 

* Por Paulo Alvarenga

Os antigos gregos escreveram no templo de Apolo, em Delphos, a frase: “conhecer-te a ti mesmo para, então, possuir-te.” Gostaria muito de estar em Delphos hoje, entrar no mesmo templo e contemplar a frase: “conhecer-te a ti mesmo para, então, possuir-te, liderar-te e pensar em liderar pessoas.” Creio que os antigos gregos concordariam comigo e gostariam da contribuição.

“Deixa a vida me levar, vida leva eu…” é bacana na música do Zeca Pagodinho, mas em nossa vida não funciona. A autoliderança é um dos temas mais estudados na atualidade. Após anos de pesquisas e experiências sobre o assunto, sabe-se que somente através do desenvolvimento do autoconhecimento, consciência e aceitação de quem somos, de nossas crenças e de nossos comportamentos poderemos ter uma atitude proativa conosco e liderar-nos adequadamente. Aí, então, será possível liderar grupos de pessoas.

E por que é tão importante liderar grupo de pessoas? Porque pouquíssimas realizações são obra de um único ser humano. Quando trabalhamos em equipe com uma direção estabelecida, unimos as forças e talentos da equipe na conquista do mesmo objetivo. Nos fortalecemos nas conquistas individuais porque aprendemos com o outro, com as diferenças e na conquista do objetivo comum, do grupo, pela soma das forças individuais. Ninguém é melhor do que todos nós juntos. Michelangelo, por exemplo, trabalhou com 16 pessoas para pintar o teto da Capela Sistina.

Somos aquilo que aprendemos a ser. O ser humano não nasce pronto, mas vai construindo-se ao longo de sua história. Todos os nossos comportamentos são respostas a programas mentais que criamos a partir de crenças, valores e ambientes, nos quais estamos inseridos. Assim como aprendemos a ser quem somos, podemos também nos tornar diferentes, isto é, adquirir novos comportamentos e atitudes, bem como mudar aspectos comportamentais negativos.

Podemos nos tornar líderes extraordinários, verdadeiros líderes-coaches e, para isso, precisamos desenvolver habilidades e atitudes que farão a diferença, focando em alguns pontos essenciais: 

  1. Definir claramente o seu propósito de vida, a sua missão, respondendo a seguinte pergunta: por que você está vivo? Qual é o impacto que você causa na vida das pessoas que estão ao seu redor? Por que você existe? O propósito de vida é uma lembrança de quem somos e do impacto que causamos no universo. Isso faz com que a vida seja repleta e feliz e o líder que tem uma missão de vida, inspira as pessoas a se tornarem melhores. 
  2. Clarificar os seus valores pessoais, as suas crenças, aquilo em que você acredita e lhe faz agir de determinada forma. 
  3. Criar uma visão de futuro, que são imagens mentais que lhe inspiram a agir e a tornar seus sonhos realidade. Visão nos dá direção e pode criar significado na vida.

Dessa forma, você sustentará a sua liderança pelos seus valores e, acima de tudo, pelo seu caráter que é o mastro principal da tenda da liderança. Desse modo, estará liderando em níveis de excelência, no nível de identidade. Você já se perguntou em qual nível lidera hoje? 

1. Nível do ambiente 

Esse líder reage a tudo o que acontece no ambiente, funciona totalmente focado na reação. Dessa forma, tende a desmotivar a sua equipe, pois é apenas o ambiente que lhe coloca objetivos.

2. Nível do comportamento

Esse líder é o executor, baseia-se na ação e nos “fasejamento”, desmotivando a equipe pela centralização. Ele coloca a mão na massa 100% das atividades e torna-se um liderado em sua própria equipe, só que um liderado em uma equipe sem líder.

3. Nível das capacidades

Esse é o líder que direciona, dizendo o que todos devem fazer e quando devem fazer. Não escuta, pois está sempre certo e busca ser o melhor especialista da equipe. Ao dar todas as direções, impede a criatividade e o crescimento da equipe.

4. Nível de crenças e valores

Esse líder motiva. Ele tem uma habilidade enorme em motivar as pessoas a fazer algo, a convencê-las. Nesse nível, é muito importante que o líder tenha claramente definidas as suas metas e onde quer chegar. Assim, terá foco e seus liderados sabem exatamente para onde estão indo e fazem uma escolha não apenas pela motivação do momento.

5. Nível de identidade 

Esse líder tem claramente a sua missão e visão e realiza o que faz com significado. É o líder carismático que inspira pessoas e forma novos líderes. Esse é o líder do futuro.

Caros leitores, a liderança é uma questão de desejo e escolha. O líder que você é hoje resulta das suas escolhas do passado e o líder que irá se tornar amanhã será resultado das escolhas que fará a partir de agora. Você quer ser um líder? Se quer, que tipo de líder quer ser?

Paulo Alvarenga (P.A.) é Sócio Diretor da Crescimentum, um dos autores do livro “Gigantes da Liderança”. Professor de pós-graduação e MBA em Gestão de Marketing na GAMA FILHO nos temas: Coaching, Liderança, Comunicação e PNL. Certificado em “Managing Energy”, Executive Course pelo Human Performance Institute, na Flórida, e em “Experience Management – Marketing & Sales, pela University of California.