Maioria dos profissionais valoriza equilíbrio entre profissão e lazer, mas trabalha mesmo durante as férias, aponta pesquisa da Accenture

Data 30/07/2009

 

Uma pesquisa realizada pela Accenture mostrou que apesar de oito em cada 10 profissionais afirmarem querer balancear a vida profissional e vida pessoal, mais da metade trabalha durante as férias. O estudo, realizado com 200 profissionais de grandes empresas nos Estados Unidos, constatou que para 79% deles manter um contrapeso entre trabalho e lazer é importante, mas apesar disso, 53% reconhecem que trabalham durante seu tempo livre.

De acordo com o levantamento, os jovens e os profissionais sem dependentes são os menos propensos a trabalhar nas férias, sendo que apenas 38% dos representantes da Geração Y (nascidos após 1979) relataram trabalhar nas férias, em contraposição a 71% dos “Baby Boomers” (nascidos antes 1964), e 49% da Geração X (nascidos entre 1965 e 1978). Menos da metade (44%) dos profissionais sem dependentes respondeu trabalhar nas férias, contra quase dois terços (61%) daqueles com dependentes.

A pesquisa também apontou que homens e mulheres diferem na maneira que trabalham quando em férias. Por exemplo, 94% dos homens que disseram trabalhar no período de folga afirmaram que lêem e respondem emails, contra 83% das mulheres. Além disso, os homens se mostraram mais propensos para atender chamadas de telefone de seus supervisores ou colegas (77% dos homens e 65% das mulheres), e participam nas audioconferências relacionadas ao trabalho (52% contra 44%).

A pesquisa da Accenture também identificou que:

  • Questionados sobre suas prioridades-chave, os profissionais elencaram equilíbrio entre trabalho e vida pessoal em segundo lugar (citado por 64%). A principal prioridade, citada por 79% dos entrevistados, é salário/renda.
  •  44% dos participantes afirmaram sacrificar o equilíbrio trabalho/vida pessoal com o objetivo de crescer na carreira.
  •  Surpreendentemente, os homens se mostraram mais propícios do que as mulheres a dizer que estar disponível para suas famílias e filhos é importante para eles (68% dos homens, 46% das mulheres); e ter flexibilidade no horário de trabalho (49% dos homens, 39% das mulheres).
  •  Os homens também aproveitam mais a oportunidade de trabalhar em casa, sempre que possível (91% dos homens, 75% das mulheres).

Essa notícia foi publicada no portal Administradores em 30/07/2009

Comentários