Menos brasileiros querem trabalhar fora do País

Data 18/06/2013

Ser expatriado pela empresa saiu dos planos de um punhado de brasileiros. Segundo uma pesquisa inédita conduzida pela consultoria Hays, o número caiu nove pontos percentuais neste ano na comparação com o ano passado. “É um indicativo de que o cenário econômico internacional está mais tangível para os candidatos”, diz o relatório do estudo.

Em 2012, 71,7% dos entrevistados desejavam morar fora do país. Neste ano, são 62,5%.

Para quem planeja uma expatriação, a América do Norte (87,5%) e a Europa (85,2%) permanecem como opções preferenciais. Apesar disso, o destino que se destacou na pesquisa deste ano é a América do Sul. Quase metade (49,8%) da amostra que estava empregada no momento da pesquisa afirmou que consideraria uma proposta para ser expatriado para algum país sul-americano.

Segundo a Hays, apenas 55,5% dos profissionais entrevistados investem no aprendizado de outros idiomas. Esse ainda é um dos principais gargalos para a contratação de novos funcionários.

Quando perguntados se mudariam para outro estado ou região do Brasil, os entrevistados não demonstraram nenhuma mudança de preferência. A possibilidade continua sendo uma opção para a maioria dos entrevistados. Em 2012, era para 61%. Neste ano, é para 63,3%.

Entre os entrevistados que estavam sem emprego na data da pesquisa, a disposição para uma mudança para o exterior é maior. Cerca de 76% afirmam que considerariam a oportunidade de atuar fora do país, com 58% abertos a oportunidades na América do Sul.

Morar em outra cidade é uma alternativa que também é vista com bons olhos por 69,7% de quem estava sem emprego no momento da entrevista. No entanto, 86,9% buscam oportunidades no mesmo Estado.
 

 

*Essa notícia foi publicada no site do Valor Econômico, em 18/06/2013

Comentários