fbpx

5 motivos definitivos para você adotar tecnologia em RH

Data 16/11/2021
Profissionais conversando

Nosso cotidiano tem sido cada vez mais permeado por soluções digitais. Usamos plataformas para pagar contas, nos locomover, fazer compras, ouvir música e trabalhar. Assim como nessas tarefas, a tecnologia em RH também facilita as atividades, torna o setor mais estratégico, multiplica tempo e resultados.

Na verdade, essa é uma realidade que atravessa o espaço profissional como um todo. Com a consolidação do trabalho virtual, que tende a continuar forte mesmo após o fim da pandemia, o brasileiro está cada vez mais inclinado a resolver problemas e usar recursos on-line em nuvem. É isso que mostrou a pesquisa aplicada neste ano pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com entrevistas a mais de 13 mil pessoas em todo o país.

O estudo mostra que 60% dos brasileiros preferem ser atendidos por canais digitais. Os motivos para a escolha são muitos: 46% acreditam que o atendimento eletrônico poupa tempo, 29% afirmam que a maior vantagem consiste em não ir presencialmente às instituições, 8% disseram que gera economia de dinheiro e 7% apreciam a eliminação de intermediários para acelerar o processo.

A mesma tendência alcança diferentes esferas de serviços e escancara as portas do RH. A possibilidade de autosserviços para os colaboradores facilita o acesso às demandas da área e oferece autonomia de forma simples e intuitiva. Conheça os cinco motivos pelos quais sua gestão de pessoas não pode mais abrir mão de soluções digitais para crescer e impactar o negócio.

1- Tarefa dada é tarefa cumprida: por um RH mais estratégico

Milton Marinho, CEO do Instituto Avante com mais de 20 anos de experiência em gestão de RH, afirma que a evolução do departamento acompanha os avanços digitais. Para o executivo, a tecnologia em RH foi fator de importância para que a área deixasse de se resumir a simples executor de atividades burocráticas e administrativas.

“A área de pessoas é integrada e, a partir da geração e inserção de informações nas plataformas de Gestão do Capital Humano, conseguimos extrair dados, demografias e elementos diversos ligados aos colaboradores para a emersão de práticas e estratégias de qualidade”, pondera.

Para ele, a tecnologia em RH não apenas abre espaço para que os profissionais do departamento assumam funções mais estratégicas, mas também os auxilia no cumprimento dessas tarefas. “A adoção das teorias, técnicas e práticas que sustentam o capital humano como elemento central e diferenciado na geração de resultados e transformação organizacional consolidou este novo modelo de integração”, completa Milton.

2- É urgente oferecer um RH mais intuitivo

Segundo Diogo Cortiz, Professor de Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP, com PhD Fellowship pela Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne, é importante verificar a experiência que as ferramentas proporcionam. Para o especialista, o foco no usuário é um dos fundamentos da construção da intuitividade nos ambientes digitais. “Desde seu princípio, o computador pessoal faz isso ao trazer elementos do escritório. Temos o arquivo, a pasta, a lixeira, a área de trabalho. Eles vêm para dar essa maior familiaridade para a plataforma”, comenta.

Segundo ele, na gestão de pessoas a lógica é a mesma: as rotinas diárias, o uso intenso de papéis e planilhas, o atendimento aos colaboradores e o desenvolvimento de pessoas, por exemplo, são elementos do ambiente físico que já se transformaram em soluções digitais, trazendo muito mais facilidade e eficiência.

O especialista acredita que o maior ganho da aplicação desses princípios quando o assunto é tecnologias em RH é o aumento da produtividade. “Assim, o profissional vai deixar de se preocupar com aspectos estritamente técnicos de sua função e, finalmente, poderá dar andamento a outras atividades importantes para seu departamento e empresa”, completa.

3- Fugir de prejuízos é fundamental

De acordo com Felipe Azevedo, Presidente da LG lugar de gente, a tecnologia em RH deve ser introduzida de maneira orgânica na rotina dos colaboradores, caso contrário, o investimento pode não ter o retorno esperado.

“Se não adequar as ferramentas à cultura de uma organização, se errar na comunicação e na forma de disponibilizar cada solução. Se quiser lançar tudo de uma vez e as pessoas não estiverem preparadas. Se o líder não foi capacitado e não está alinhado com a estratégia, provavelmente não poderá explorar o máximo do potencial das soluções, pois a adoção será baixa”, explica o Presidente.

Para ele, organizações que não se atentam para a perspectiva de tecnologia em RH podem encontrar dificuldades inclusive na retenção e atração de talentos. “Veja a experiência de um candidato no processo seletivo que usa ferramentas modernas como games e entrevistas em vídeo com Inteligência Artificial (IA) via mobile. Com ela é possível reduzir a quantidade de fases, de forma rápida e dá feedback sobre cada uma das ações. É muito diferente de uma empresa que usa recursos tradicionais, com diversos testes on-line e não dá feedback”, defende Felipe.

4- As soluções são adequadas à cada negócio

Cada empresa tem sua cultura e as plataformas de Gestão do Capital Humano devem embarcar boas práticas ao mesmo tempo que se adaptam ao setor de atuação e porte da empresa. E isso já não é mais uma tendência, destaca Felipe: “As ferramentas disponíveis possibilitam várias aplicações, parametrizações, processos e melhores práticas para gestão de pessoas. É importante parametrizar o seu sistema de acordo com a sua realidade”, ressalta.

Como funciona na prática? Felipe explica que é necessário avaliar as necessidades da companhia e o que faz sentido para a estratégia do negócio. “Por exemplo: avaliação de desempenho com ou sem feedback. Será que feedback em tempo real é aplicável à sua cultura? Se for, a tecnologia em RH está disponível. A LG lugar de gente oferece soluções adequadas à realidade brasileira que se adaptam às organizações. Cabe ao time de Gente e Gestão definir quais são as boas práticas e ir gradativamente aplicando ferramentas que ajudem a fomentar sua cultura. Quanto mais fácil e intuitiva, melhor será a experiência dos colaboradores”, detalha.

5- A tecnologia permite um RH totalmente integrado

A experiência proporcionada pela automação não diz respeito apenas a interfaces agradáveis, minimalistas e concisas. Além de “falar a mesma língua” dos profissionais que as utilizam, soluções para gestão de pessoas também devem se comunicar efetivamente entre si e permitir integrações com outras ferramentas via APIs.

De olho nessa realidade, a LG lugar de gente desenvolveu o LG Conecta, plataforma de marketplace que agrega novas soluções a Suíte Gen.te nuvem e oferece diversos parceiros de tecnologia completamente otimizadas para integração aos seus recursos. “São ferramentas que oferecem ainda mais serviços e benefícios ao cliente final de uma forma integrada, isso é, sem a necessidade de esforços de adaptação. Dessa forma, a gente quer reforçar cada vez mais o ecossistema de soluções de tecnologia aos colaboradores, ao RH e aos líderes das empresas”, finaliza Felipe.

Para sair à frente no mercado, contratar os melhores profissionais, economizar tempo e impactar o negócio, automatizar a gestão de pessoas é fundamental investir em tecnologia em RH. Quer mudar a realidade da sua empresa também? Acesse o conteúdo completo na Revista Huma e saiba mais.

Compartilhe:
Comentários