Número de empresas que esperam contratar cai, mas otimismo se mantém elevado

Data 15/06/2011

O mercado de trabalho brasileiro continua em ritmo intenso de contratações. Pesquisa realizada pela Manpower com empregadores de 39 países e regiões mostra que, no Brasil, 41% dos empregadores esperam contratar mais no próximo trimestre e 4% preveem queda nas contratações.

“A pesquisa indica que as empresas brasileiras esperam manter uma atividade de contratação robusta nos próximos três meses”, afirmou em nota o gerente da Manpower no Brasil, Riccardo Barberis. “Empregadores brasileiros estão vivenciando um ambiente de negócio próspero, e o principal desafio no próximo trimestre é encontrar as pessoas certas com as habilidades certas”.

Apesar das boas expectativas de contratação, o número de empregadores que não devem mudar o quadro de funcionários alcançou 53% do total pesquisado. Além disso, o otimismo de contratações para os próximos três meses, se comparado à perspectiva do segundo trimestre, caiu 3 pontos percentuais. Para Barberis, essa queda não preocupa.

A expectativa líquida de emprego, que é a diferença entre a porcentagem de empregadores que espera aumentar o quadro e aquela de empregadores que planeja reduzi-lo nos próximos três meses, alcançou os 37%. Frente a outros países, o Brasil está bem colocado. Na Índia, a expectativa líquida de contratações alcançou os 46%, em Taiwan, 36% e na Turquia, 35%. Países como Espanha, Grécia, Itália e Irlanda apresentaram expectativa negativa.

Na média geral, dos 39 países pesquisados, 35 esperam contratar mais nos próximos três meses.

Setores e regiões

Por setor, os empregadores de Finanças são os mais otimistas: 58% deles esperam contratar nos próximos três meses. O percentual é 7 pontos percentuais maior que a do segundo trimestre. A maior parte dos empregadores dos setores de Construção (47%) e de Serviços (45%) também estão otimistas. Frente ao trimestre anterior, houve queda de 7 pontos percentuais no otimismo no primeiro caso e estabilidade no segundo.

Dos empregadores de Transportes e Serviços Públicos, 43% esperam contratar, contra os 38% do trimestre anterior. No setor de Agricultura e Administração também houve aumento da perspectiva de contração, de 28% para 31% entre segundo e terceiro trimestres.

Seguindo o ritmo do setor de Construção, os empregadores dos setores de Indústria (de 32% para 23%), Administração Pública e Educação (de 38% para 28%) e Comércio (de 33% para 28%) estão menos otimistas e diminuíram para o terceiro trimestre suas expectativas de contratação.

Na análise regional, houve certa estabilidade no percentual de empregadores que esperam contratar mais nos próximos três meses, na comparação com o segundo trimestre, na cidade de São Paulo, no Rio de Janeiro e no estado paulista. Nessas regiões, 44%, 34% e 36% dos empregadores estão otimistas. Em Minas Gerais, houve forte queda nessa expectativa, de 42%, apurados no segundo trimestre para 33% agora. No Paraná, também houve retração das expectativas de contratação, de 44% para 37%.

Essa notícia foi publicada no Info Money, em 14/06/2011.