O clima esquentou! Como lidar com conflito na empresa?

Data 18/10/2010

 

O principal problema em relação aos choques internos está em não resolvê-los, afirma o consultor da Human Brasil.

Conflitos são inerentes ao ser humano. Por isso, eles ocorrem no mundo corporativo e, ao contrário do que muitos possam imaginar, o principal problema em relação aos choques corporativos está em não resolvê-los.

“Um conflito normalmente ocorre quando há divergências de ideias e opiniões, onde há necessidades, interesses e problemas distintos”, afirma o diretor de Operações da consultoria Human Brasil, Fernando Montero da Costa.

Motivos 

O especialista lista o que leva aos conflitos nas empresas:

  • Escassez de recursos
  • Situações de interdependência
  • Falta de informação (o processo de comunicação interno não é claro nem efetivo na empresa)
  • Falta de clareza nas responsabilidades e funções
  • Valores e cultura da empresa são distintos e podem não condizer com os de seus empregados
  • Situações de imposição de poder e força
  • Oscilações no clima interno e nas relações estabelecidas dentro da organização
  • Conflitos encobertos
  • Clima competitivo ou de “escassez” de reconhecimento
  • Divergências de estilos, habilidades e competências de atuação tanto entre líderes quanto entre os empregados da organização
  • Existência de inseguranças internas – Medo de “perder” (controle, poder, etc)

A arte de resolver conflitos

O gestor que lida com conflitos tem de se adaptar a duas regras bem definidas: a disposição em cooperar com a sua solução e a defesa dos interesses próprios.

“A combinação de ambas as dimensões dá lugar a distintas formas de abordar um conflito nas organizações”, avalia Montero. Conheça algumas dicas que podem ser utilizadas para "apagar o incêndio" dentro das organizações:

  • Fugir do conflito
  • Acomodar-se à situação, numa relação: eu perco, e o outro ganha
  • Solução de compromisso na qual ninguém perde mais do que o outro, ou seja, partem-se as diferenças
  • Enfrentar o conflito numa relação competitiva: eu ganho e o outro perde
  • Colaborar de maneira assertiva, estabelecendo ao final uma relação: ganha x ganha

“Tendências modernas de gestão de recursos humanos mostram que, na dúvida sobre qual estilo de abordagem de conflitos mais apropriado, recomenda-se que se adote uma postura mais assertiva/colaborativa, quando possível”, afirma o consultor.

Segundo ele, é fundamental desenvolver tanto a empatia quanto o exercício do feedback emocional nas relações interpessoais com subordinados, superiores e colegas.

Essa notícia foi publicada na Info Money, em 18/10/10.