O crescimento da mobilidade nas organizações

Data 16/03/2015

Em entrevista à Huma, o Sócio fundador e CEO da Litteris Consulting, Cezar Taurion conta sua expectativa com o futuro da mobilidade e como o recurso poderá auxiliar o RH na tomada de decisões.

Huma: Você sabe nos dizer números atualizados da quantidade de aparelhos móveis no Brasil e no mundo?

Cezar Taurion: O crescimento está muito rápido. O que estamos vendo é um aquecimento acelerado da mobilidade. No Brasil, o uso do smartphone, por exemplo, deve estar entre 20% e 25%. De 2014 para cá, o número de vendas de smartphones já ultrapassou a venda de celulares funcionais. 

Huma: Como você vê o investimento das empresas nessa tecnologia? 

Cezar Taurion:  A usabilidade dessa tecnologia está grande. Na área de RH, pode-se acompanhar atividades específicas dos processos da empresa, o que as pessoas estão fazendo para mensurar a produtividade. Em reunião ou trabalhando em casa, obter uma informação interessante. As pessoas trabalham cada vez menos no escritório.  

Huma: Qual a diferença do sistema tradicional para as técnicas de hoje?

Cezar Taurion: O sistema tradicional corporativo não tem uma interface muito intuitiva, já o aplicativo é mais dinâmico.  Os smartphones estão se transformando em verdadeiros assistentes pessoais, podendo serem considerados nosso sexto sentido, o sentido digital.

Huma: Porque a mobilidade ainda enfrenta certos receios por parte das empresas?

Cezar Taurion: Hoje, a mobile faz parte de qualquer necessidade ou proposta de investimento. A questão é, a maioria dos aplicativos ainda são os mesmos que serviam para o laptop, ainda estamos usando o mobile com poucas mudanças. As interfaces continuam conservadoras e pouco intuitivas. Temos um longo caminho pela frente e precisamos começar a mudar esse cenário, porque a mobilidade tornou-se fundamental para qualquer empresa.

Huma: Você acredita que a mobilidade pode apoiar o mercado de RH a aumentar sua eficiência operacional?

Cezar Taurion: O setor de RH é muito operacional e essencial dentro da organização. E hoje, a tecnologia pode auxiliar o setor em aplicações cada vez mais inteligentes. Além disso, a técnica apresenta uma série de funções e atividades com mais precisão. Através do Big Data, por exemplo, se consegue fazer cruzamento de informações e identificar claramente o perfil da pessoa que você precisa. Por isso, devemos olhar para frente. 

Huma: Como você enxerga o futuro da mobilidade? 

Cezar Taurion: O mundo será mobile. Até os mais resistentes farão parte desse novo mercado. É um “tsunami” que está vindo. Nos próximos anos o cenário de apps contextuais ou apps cognitivas se tornarão o modelo mental de apps para mobilidade. Isto significa que os desenvolvedores deverão ter a preocupação de saber como desenvolver tais apps e que skills serão necessários para isso. 

Huma: Fique à vontade para fazer considerações que você desejar. 

Primeiro, os profissionais de Recursos Humanos precisam quebrar seus próprios paradigmas. O RH de hoje, não será o mesmo daqui há cinco anos, já estamos dando o primeiro passo nesse processo. Essa tecnologia chegou para ajudar em inúmeras atividades. 

 

O crescimento da mobilidade nas organizações Atualmente, Cezar Taurion é sócio fundador e CEO da Litteris Consulting. Por 12 anos foi Diretor de Novas Tecnologias Aplicadas/Technical Evangelist da IBM Brasil. É um profissional e estudioso de Tecnologia da Informação desde fins da década de 70. Com educação formal diversificada, em Economia, mestrado em Ciência da Computação e MBA em Marketing de Serviços, e consultor com experiência profissional moldada pela passagem em empresas de porte mundial, Taurion tem participado ativamente de casos reais das mais diversas características e complexidades tanto no Brasil como no exterior, buscando compreender e avaliar os impactos das inovações tecnológicas nas organizações e em seus processos de negócio. 

Compartilhe:

Comentários