O que é a Inteligência Multifocal?

Data 24/09/2013


LG: Quais são os preceitos fundamentais defendidos pela Teoria da Inteligência Multifocal?


Augusto Cury:
A Teoria da Inteligência Multifocal tem por objeto de investigação o funcionamento da psique, a natureza e a construção dos pensamentos, a formação dos pensadores, o papel histórico do Eu como gestor do teatro da mente e a liderança do Eu como autor da própria história.

LG: Qual a diferença da Teoria da Inteligência Multifocal para a Teoria da Inteligência Emocional?


Augusto Cury:
  A Teoria da Inteligência Multifocal é uma teoria que relata sobre a construção da inteligência, ou seja, o nascedouro das ideias, a construção das cadeias de pensamentos, a formação da história intrapsíquica arquivada na memória, a leitura da memória pelos fenômenos intrapsíquicos, os tipos fundamentais de pensamentos construídos na psique humana, a natureza, limites, alcance e práxis dos pensamentos, os fenômenos e processos que participam da construção do Eu e as etapas do processo de interpretação na construção dos pensamentos, enquanto que a Teoria da Inteligência Emocional aborda apenas sobre a emoção.

LG: Como a Teoria da Inteligência Multifocal pode desenvolver o ser humano para ser líder de si mesmo?

Augusto Cury: A Teoria da Inteligência Multifocal auxilia na construção de relações intra e interpessoais saudáveis. Também ensina a aprender a se relacionar consigo mesmo e com os outros, bem como a tolerância, o trabalho em equipe, a administração de conflitos e o carisma.

Parto do seguinte pressuposto, o grande perigo de quem acha que sabe é ser dominado pelo orgulho e não se colocar como eterno aprendiz. Quem está convencido de que sabe qual é a melhor maneira de trabalhar, poderá fechar o leque da sua inteligência para outras possibilidades. Um profissional deve ser uma pessoa aberta e ter um senso refinado de observação.

Não podemos nos esconder atrás dos nossos diplomas, status, condição financeira. A principal mudança ocorre quando ele descobre a diferença entre um pequeno líder e um grande líder. Um pequeno líder enxerga os grandes erros, um grande líder enxerga os pequenos erros. Um pequeno líder vê a casa desmoronar, um grande líder enxerga as pequenas rachaduras e previne seu desabamento.

LG: De que forma a Teoria da Inteligência Multifocal pode ser desenvolvida no ambiente corporativo?


Augusto Cury:
Uma das formas de desenvolver a Teoria da Inteligência Multifocal no ambiente corporativo é contratar palestras e treinamentos in company, que têm como foco subsidiar os processos decorrentes da gestão de pessoas por meio de ferramentas aplicadas e validadas que impactam diretamente na gestão de resultados. Também existem cursos especializados nas áreas de liderança, profissional, empresas e qualidade de Vida, que exercitam a Teoria da Inteligência Multifocal.

LG: Você acredita que a Inteligência Multifocal pode auxiliar os líderes e gestores a desenvolverem melhor suas equipes?

Augusto Cury: Não só pode, como transforma profissionais engessados em líderes motivadores, capazes de revolucionar uma empresa. Por ser de natureza multidimensional a teoria pode ser aplicada em todos os segmentos da sociedade. Seu principal intuito é modificar a nossa forma de pensar o mundo e a nós mesmos, quebrar paradigmas intelectuais e contribuir para a transformação do mundo por meio do conhecimento pragmático.

Um ser humano multifocalmente inteligente desenvolve a arte de pensar antes de reagir, a arte da dúvida, a arte da crítica, a arte de determinar nossas escolhas, a arte de ouvir, a arte de expor, e não de impor as ideias.  Além disso, trabalha com maturidade suas decepções, dores e perdas, transformando seus problemas em desafios, aprendendo com os seus erros, desenvolvendo a capacidade empática de se colocar no lugar do outro e de perceber suas dores e necessidades psicossociais, valorizando a democracia das ideias e contribuindo para a sustentabilidade da organização.

LG: Quais são as atitudes comportamentais que determinam a ausência da Inteligência Multifocal no ambiente de trabalho?

Augusto Cury: Colaboradores que decidiram morrer sem conquistar o pódio, que querem ser controlados pelo destino em vez de assumir seu papel de autor e fazer sua própria história, que perderam o sentido da vida, que estão fechados em seus casulos e não arriscam expor novas ideias, seja por medo desta não ser aproveitada ou timidez, profissionais engessados e encarcerados pelas emoções doentias, são alguns dos sintomas que caracterizam a ausência da Inteligência Multifocal.

LG: Existe um passo a passo para se aplicar a Inteligência Multifocal nas organizações? Que caminhos devem ser percorridos para se ter êxito ao aplicar a teoria no dia a dia dos profissionais?


Augusto Cury:
O primeiro passo é analisar o cenário comportamental da sua empresa. Seus colaboradores estão motivados, digerem com facilidade as informações da empresa, se relacionam com sabedoria mesmo quando há divergências, respeitam o próximo, são engajados com os compromissos empresarias para excelência de resultados, lembrando que, neste aspecto, há uma grande diferença entre ser engajado e exercer determinada função apenas pelo salário.

Ainda sim, digamos que exista um ambiente contrário a essas situações, em um cenário atual de grande correria no dia a dia, alto nível de estresse na população, níveis hierárquicos e cargos que exigem postura rígida de líderes no acompanhamento de resultados, você acredita que este contexto se manteria a longo prazo? Somente após esta análise e com respostas que ilustrem o ambiente e a realidade corporativa nas empresas, compreende-se se é imprescindível ou não a presença da Teoria da Inteligência Multifocal.

 

O que é a Inteligência Multifocal?

Augusto Jorge Cury é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta e escritor. Foi o idealizador da Teoria da Inteligência Multifocal e seus livros já venderam mais de 20 milhões de exemplares somente no Brasil, tendo sido publicados em mais de 60 países. Também foi considerado pelo jornal Folha de São Paulo o autor brasileiro mais lido da década.

 

 

 


 


 

 
 

Compartilhe:

Comentários