Os setores com os profissionais mais acima do peso

Data 21/10/2013

Um estudo da SulAmérica Seguros, realizado com 40 mil profissionais de 240 empresas, em 10 capitais brasileiras, mostra que a maioria dos profissionais dos mais variados setores da economia do País está acima do peso.

Segundo o estudo, todos os grupos pesquisados apresentaram elevados índices de sedentarismo. Mais de 50% das pessoas pesquisadas informaram que não praticam exercícios ou praticam eventualmente. O índice é muito acima do 1/3 do estimado para a população mundial, o que significa que o nível de sedentarismo da população trabalhadora do Brasil é, ao menos, vinte pontos percentuais superior ao dado mundial.

Já os índices de sobrepeso e obesidade, também elevados, variaram entre 50,3% e 63,7%. O resultado também ficou acima do considerado “ideal” pelo Ministério da Saúde, que é de 51%. De acordo com o estudo, as atividades econômicas com a média mais alta do IMC (Índice de Massa Corporal) são Transporte (62,4%) e Outros Serviços (63,5%). Por outro lado, a média do peso dos profissionais de saúde ficou abaixo do ideal, conforme pode ser verificado abaixo:
 

Posições
Setores Sedentarismo IMC (Peso/Altura²)*
1
Outros serviços (associações e sindicatos ligados à cultura, arte e política) 54,6% 63,5%
2
Transportes (empresas de transporte aéreo, aquaviário, terrestre e armazenamento) 61,9% 62,4%
3
Construção (empresas de preparação de terrenos, construção de edifícios, obras de engenharia civil e infraestrutura) 63,4% 58,3%
4
Indústria da Transformação (empresas voltadas para fabricação de bens de consumo duráveis e não duráveis) 61,4% 56,7%
5
Comércio (comércio varejista e comércio de veículos automotores e motocicletas) 62,6% 54,5%
6
Atividades administrativas (empresas de locação de máquinas e equipamentos, agências de viagens e locação de mão-de-obra) 60,1% 53,4%
7
Atividades financeiras (empresas do setor financeiro e segurador e serviços relacionados a essas atividades) 58,3% 53,3%
8
Atividades profissionais (escritórios de advocacia, contabilidade, auditoria e arquitetura, consultorias) 64% 52,2%
9
Informação e comunicação (empresas de telecomunicações, tecnologia da informação e prestação de serviço, rádio e televisão) 62,1% 51,7%
10
Saúde (empresas relacionadas à saúde humana e assistência social e atividades relacionadas) 69,5% 49,8%

*Índice Médio Ideal é de 51%, segundo o Ministério da Saúde

 

*Essa notícia foi publicada no site InfoMoney, em 21/10/2013

Compartilhe:

Comentários