Pesquisa aponta os piores perfis de liderança na opinião dos jovens

Data 05/01/2015

Liderança. Esse é um termo – e característica – que vem ganhando cada vez destaque e importância para quem está inserido no mercado profissional.  O mix de gerações aumentou a produtividade e colocou pessoas de diferentes pensamentos trabalhando lado a lado.

Mas qual será o perfil de liderança que menos agrada entre os jovens? Um estudo feito pela Nube revelou essa questão. Com 57,01% dos votos, a alternativa: “Um líder distante e quase nunca presente” liderou o ranking entre os perfis mais detestados.

Para Yolanda Brandão, coordenadora de treinamentos externos do Nube, esse resultado contraria o senso comum referente a juventude não prezar por relacionamentos próximos e de qualidade, devido ao advento da internet e sobretudo das redes sociais. “Pelo contrário, eles anseiam contato com líderes e colegas de trabalho e até mesmo, em certos casos, desejam criar laços de amizade”, explica.

Na sequência “Um gestor não reconhecedor das suas conquistas” ficou com 20,52%. Para a especialista, a geração Y foi acostumada a receber elogios dos pais e professores, por isso, expor um bom trabalho, ou uma mudança de comportamento é fundamental.

Em terceiro lugar, “Proibitivo e tradicionalista” obteve 17,32%, enquanto “Um pouco imparcial” somou 5,14%. Segundo Yolanda, o jovem anseia por liberdade de ação no trabalho, transparência e menos rigidez nas regras estabelecidas pela empresa, mas limites sempre vão existir. Por isso, a melhor saída é deixar as normas bem claras e ser sincero quanto ao porque delas existirem.

O estudo ocorreu entre 24 de novembro e 5 de dezembro, com 7.451 jovens entre 15 e 26 anos.

 

Essa notícia foi publicada no site Administradores, em 2/01/2014

Comentários