Pesquisa indica como os jovens escolhem a profissão

Data 17/03/2014

O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) promoveu um estudo sobre o comportamento dos estudantes na escolha da profissão. Entre os consultados, 37% leram materiais sobre a carreira pretendida, e 32% conversaram com amigos e profissionais da área. "Quanto mais referências tiver, maior é a chance de acertar. Esse bate-papo pode ser um bom indicador de como aquela formação se aplica na prática. No entanto, não será possível saber tudo sobre o assunto, pois o mercado de trabalho é dinâmico e se ajusta às mudanças do mundo", diz Yolanda Brandão, Coordenadora de Treinamento do Nube.
 
Em terceiro, com 20,68% ficou a alternativa "Fiz testes vocacionais em sites ou instituições de ensino". A especialista alerta sobre o uso desse tipo de ferramenta. "Podem ser bons aliados quando  utilizamos como um apoio para pensar sobre valores e preferências. Porém, se não vierem acompanhados de muita pesquisa e reflexão, o resultado pode ser totalmente contestável e até atrapalhar."
 
Por fim, vieram "Pedi apoio para minha família" (7,92%) e "Realizei acompanhamento com psicólogos" (1,58%). "A decisão é de responsabilidade do jovem, mas isso não significa ignorar a opinião de entes próximos e profissionais especializados. Caso opte por uma profissão diferente, é preciso ter paciência e defender sua ideia. Lembre-se: nenhuma escolha é definitiva. A carreira é um processo dinâmico ao longo da vida e, sendo não-linear, pode ter mudanças e redirecionamentos", finaliza Yolanda.
 
A enquete, intitulada "Como fez para descobrir sua vocação?", ficou disponível de 17 a 28 de fevereiro e contou com a participação de 4.812 internautas.


*Essa notícia foi publicada no site Click Carreira, em 10/03/2014

Comentários