Primeiro emprego se torna mais difícil

Data 15/07/2009

 

Entrar no mercado de trabalho este ano tem se tornado mais difícil. É isso que indica os dados do Sistema de Acompanhamento Estatístico-Geral do Seguro-Desemprego, do Ministério do Trabalho e Emprego. De acordo com a pesquisa, o índice de primeiros emprego, que corresponde ao número de pessoas admitidas cuja carteira de trabalho não registra vínculo empregatício anterior, caíram em 17,74% na Região Metropolitana nos primeiros cinco meses do ano, se comparado ao mesmo período do ano anterior.  

Dessa forma, foram mais de 150 mil pessoas admitidas, contra mais de 190 mil em 2008. A queda é menor na capital: 14,72%.

Apesar do cenário econômico provocar pessimismo, o economista Fábio Romão, da LCA Consultores afirma que o mercado pode se recuperar lentamente, ainda mais se os setores forem voltados a construção civil e prestação de serviços. 

 Para os próximos meses, a consultoria estima que sejam criadas 90 mil vagas no País, 20 mil a mais do que as criadas no mês anterior.

Essa notícia foi publicada no RH Central em 14/07/2009.

Comentários