fbpx

Profissionais avaliam diversidade ao decidir onde trabalhar

Data 29/12/2014

As grandes companhias têm investido pesado em diversidade nos últimos anos. E, aparentemente, este item se tornou um dos requisitos mais importantes para os profissionais decidirem em qual empresa querem trabalhar.

Uma pesquisa realizada pelo Glassdoor, site de empregos norte-americano, revela que a maioria das pessoas considera a diversidade antes de decidir trabalhar em um lugar.

O levantamento foi realizado com a própria base de dados de candidatos passivos e ativos da plataforma.

De acordo com o estudo, 67% das pessoas entrevistadas afirmaram que uma força de trabalho diversificada é um fator importante ao analisar uma nova oferta de emprego.

No entanto, os grupos de minoria ainda valorizam a diversidade acima da média em relação a outros candidatos.

De acordo com o levantamento, 72% das mulheres entrevistadas afirmaram que um quadro diverso de funcionários é importante na avaliação de companhias e ofertas de emprego, junto com 89% de entrevistados negros, 80% de asiáticos e 70% de latinos.

Preocupação com a diversidade nas empresas

Ao serem questionados sobre quem está na melhor posição para aumentar a diversidade nas companhias, as três respostas mais apontadas pelos profissionais foram: gerente de RH (45%), CEO (42%) e pessoas que trabalham em departamento de recursos humanos (40%).

Surpreendentemente, 23% afirmaram que os próprios funcionários são responsáveis pela diversidade onde trabalham.

Além disso, mais da metade dos profissionais afirmam pensar que as empresas onde trabalham deviam investir mais para aumentar a diversidade, enquanto 31% dos entrevistados estão cientes das iniciativas desse tipo em suas companhias.

Já sobre a diversidade em cargos de liderança, a pesquisa mostra que 41% das pessoas não acha que suas empresas têm um time de executivos diversificado.

A maioria esmagadora dos entrevistados (89%) ainda disse o time de líderes em suas companhias é composto por homens e 78% indicaram que seus líderes são brancos.

Um fator otimista é que 65% das pessoas disseram que há mulheres executivas em suas empresas.

 


Essa notícia foi publicada no site Exame.com, em 26/12/2014

Compartilhe:
Comentários