Quanto custa trazer um novo funcionário para a equipe?

Data 16/02/2011

 

Quando a empresa está crescendo e se reestruturando, é hora de reforçar a equipe. Às vezes em quantidade, se o trabalho for operacional e, outras, em qualidade, se existe alguma atividade mais complexa ou até a dos próprios donos, que acham que chegou o momento de descentralizar o trabalho.

Muitos empresários pensam que trazer um novo funcionário custa apenas o valor do salário a ser pago. Este só é o caso se o colaborador vier em Regime de Prestação de Serviços – o famoso PJ. Ele emitirá uma nota fiscal dos seus serviços e receberá apenas esse valor. Pode acontecer de sofrer um pequeno desconto pela retenção de impostos na fonte.

Quando falamos de contratações de funcionários em Regime de CLT, a história é outra e bem diferente. No Brasil, os encargos representam muito e encarecem demais os gastos com pessoal.

Essa média varia conforme o salário de cada um e também pelo valor de benefícios ofertados pela empresa empregadora. Mas uma média que podemos colocar é que para cada R$ 1.000 de salários pagos, existe mais R$ 1.020 de encargos e benefícios. Portanto, a empresa tem um desembolso total de cerca de R$ 2.020 para um funcionário cujo salário é de R$ 1.000.

E o funcionário coloca os R$ 1.000 no bolso? A resposta é: depende. O quanto o funcionário receberá de fato depende da tabela progressiva de Imposto de Renda. Ele poderá ser descontado desde 0 até 27,5%, dependendo de sua remuneração. Também devem ser contabilizados os descontos que a empresa pode fazer por conta dos benefícios.

Essa notícia foi publicada na Exame, em 15/02/2011.

Comentários