Quase 40% dos funcionários admite mentir para faltar no trabalho

Data 08/05/2012

Segundo um estudo da Kronos Incorporated com mais de 6 mil pessoas, 38% dos profissionais da América Latina admitem que já inventaram estar doentes para faltar no trabalho. Entre os mais jovens, de 18 a 24 anos, o número sobe para 51%, enquanto entre os funcionários de 45 a 64, o índice cai para 20%.

Quase metade dos que faltam (46%) justifica a ausência pelo excesso de estresse no trabalho e a necessidade de um dia livre. A alta carga de trabalho também foi citada. O dia de folga geralmente é gasto em casa, na companhia de amigos e da família. Pouco mais de 40% escolhem ficar em casa assistindo televisão, 33% usam a falta para cuidar de parentes doentes e 29% preferem passar o dia com amigos e familiares. Uma parte escolheu mais de uma atividade.

No escritório, 55% dos colegas de trabalho daqueles que faltam se dizem prejudicados pela ausência, por causa do aumento na carga de trabalho. Ainda assim, 41% consideram a situação positiva, pois permite que experimentem a função do colega ausente.

Esta notícia foi publicada no Valor Econômico em 08/05/2012