Retrato e tendências do treinamento

Data 25/01/2012

O investimento no setor de treinamento e desenvolvimento (T&D) de pessoas deve ganhar elevação de 36,9% em 2012. Dentre 285 organizações brasileiras, 54% devem direcionar seus programas para o desenvolvimento de líderes.

Atualmente, 45% dessas companhias possuem um executivo sênior dedicado às estratégias de treinamento, gestão do conhecimento ou de capital humano. Este profissional reporta-se diretamente ao CEO em 29% das empresas.

O treinamento presencial clássico ainda é a principal ferramenta de T&D para 39% das organizações. Contudo, em 2011, 13% do investimento anual na área esteve diretamente relacionado à utilização de algum recurso tecnológico, como treinamentos à distância e videoconferências. O investimento exclusivo em e-learning, por exemplo, correspondeu, em média, a 8,6% do orçamento anual total em T&D.

Balanço

No ano passado, 31% das empresas ofereceram treinamento para 100% do seu quadro de funcionários e, em geral, 86% dos colaboradores participaram de programas formais de T&D. O valor médio investido anualmente por treinando foi de 3 627,00 reais. A proporção entre o investimento anual médio por funcionário treinado e o gasto em folha de pagamento foi de 3,7%.

Os números da pesquisa são Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD).

Essa notícia foi publicada na Revista Você RH, em 18/01/12.