Seja muito bem-vindo

Data 02/04/2013

Os primeiros dias em um novo emprego trazem muitos desafios e, normalmente, geram alguns medos e inseguranças. Mas, afinal, o que a empresa pode fazer para ajudar o profissional a se sentir, de fato, bem-vindo no novo ambiente de trabalho?

Para Sérgio Lee, head da consultoria Maksen no Brasil, este processo de integração exige muito cuidado já que a primeira impressão sobre a empresa pode marcar de forma duradoura sua imagem, refletindo, posteriormente, no nível de entrega e de comprometimento do profissional. “É como se costuma dizer: você não tem uma segunda chance para causar uma primeira boa impressão”, reforça o especialista.

De acordo com Lee, no contexto atual do Brasil, marcado por escassez de recursos qualificados e turn over elevado, as empresas têm pressa para contratar pessoas e colocá-las imediatamente no exercício de suas funções. Urgência essa que, frequentemente, resulta em falta de cuidado e preparação no acolhimento dos colaboradores, dando a impressão de pouco interesse pelos funcionários.

Para Simone Costa, diretora geral da Dextera Consultoria, é importante que, já no primeiro contato, o colaborador sinta o clima e conheça a cultura da empresa. “O processo não pode ser descolado do que são as práticas diárias das pessoas”, diz. “Desta forma, não adianta uma ótima primeira impressão que não se sustenta no cotidiano do trabalho”, destaca.

Na prática, a empresa deve cuidar para que o novo profissional tenha à sua disposição todas as informações necessárias para a execução do trabalho. Além disso, as pessoas da área devem ser informadas dos objetivos da contratação para recebê-lo de forma correta, acelerando sua ambientação e entregas, independente de seu cargo na estrutura. “Além dos manuais de boas-vindas, com as informações sobre o cotidiano da empresa e suas normas de conduta, os departamentos de infraestrutura, informática e de telefonia também devem ser informados para providenciar em tempo hábil itens como mesa, computador, telefone e outros materiais”, destaca a especialista.

Além da entrega de materiais básicos com instruções e orientações gerais, normalmente é feita uma apresentação institucional da empresa, em grupo ou individualmente, que descreve o contexto de negócios onde a empresa está inserida, suas estratégias, produtos e mercados. “É importante falar da cadeia de valor da empresa, como ela se organiza e onde o novo contratado está posicionado neste cenário”, afirma Simone.

O cuidado mora nos detalhes

No Grupo DPaschoal o processo de integração visa ajudar o profissional a adquirir informações sobre o que é a empresa, seus princípios, códigos de ética e filosofias, conhecer as atribuições de seu cargo, o que é esperado dele e os benefícios e vantagens que a empresa oferece. “A equipe toda tem a chance de recepcionar o novo colaborador para que ele se sinta bem-vindo e integrado”, explica Priscila Barbosa, supervisora de Desenvolvimento Organizacional da companhia.

A recepção e a integração do novo colaborador são feitas de forma acolhedora pelo gestor imediato. “É esse primeiro contato que vai facilitar o entrosamento entre as partes, fazendo com que o novo colaborador se sinta à vontade para esclarecer dúvidas e fazer abordagens que possam favorecer sua identificação com a empresa”, explica.

Desde outubro, um presente de boas-vindas também passou a ser enviado para a casa do novo colaborador. “Trata-se de um mimo que contempla informações de todas as empresas do grupo, bem como uma mensagem do presidente”, esclarece Priscila, enfatizando que essa é uma oportunidade de compartilhar com a família algo sobre a nova empresa. “É uma maneira bastante simpática de integrar, envolver e informar a família do novo colaborador sobre a empresa”, justifica.

Antes da implantação da ferramenta, o presente foi entregue a todos os colaboradores como forma de divulgação. “Todos elogiaram a iniciativa e a partir do próximo ano realizaremos uma pesquisa formal sobre a proposta”, conta.

Os novos funcionários dispõem também de materiais com orientações sobre a empresa na intranet e com um curso à distância disponível no site da Universidade DPaschoal, com informações sobre a organização. “Acreditamos que as pessoas são nossos bens mais valiosos e nosso fator decisivo de competitividade, pois é por meio delas que garantimos a qualidade de nossos serviços e a contínua geração de ideias e novas soluções”, destaca Priscila.

Cinco dicas do consultor Sérgio Lee para uma boa integração:

– Comunicar a admissão para todas as pessoas envolvidas;
– Oferecer condições logísticas para que o colaborador inicie suas funções, como computador, crachá de acesso e cartões de benefícios;
– Acolher e dar as boas-vindas, apresentando a empresa, suas regras e procedimentos e os deveres e direitos dos funcionários;
– Disponibilizar processos e canais que permitam sanar dúvidas e solucionar problemas do cotidiano, sem que o novo colaborador se sinta envergonhado por perguntar;
– Estabelecer reuniões ou encontros nos primeiros meses para identificar e tratar pequenas questões que podem comprometer o desempenho e a retenção dos novos contratados.


*Essa notícia foi publicada no site Canal RH, em 26/03/2013

Compartilhe:

Comentários