Sentimento de culpa pode estar por trás de bons líderes

Data 05/06/2012

Individualmente, a culpa pesa. Mas, acredite se quiser, este tipo de sentimento pode ser benéfico para a sua carreira. De acordo com pesquisa da Universidade de Stanford, profissionais que tendem a se sentir culpados possuem potencial para ser bons líderes.

“Pessoas com uma tendência à culpa tendem a ter um forte senso de responsabilidade com os outros. E esta responsabilidade faz as outras pessoas vê-los como líderes”, disse Becky Schaumberg, uma das autoras da pesquisa, para o site de notícias da escola de negócios de Stanford.

Os pesquisadores chegaram a esta conclusão após observar o comportamento de grupos de cerca de cinco pessoas que não se conheciam. Depois de aplicar um teste de personalidade (que indicava traços como tendência à culpa, vergonha e extroversão), os cientistas deram duas tarefas para cada um dos grupos.

Após concluírem as atividades, os participantes tinham que avaliar cada um dos integrantes da equipe segundo características de liderança, como liderar a discussão e assumir a responsabilidade pela tarefa.

Os participantes que, no teste de personalidade, apresentaram maior tendência à culpa receberam as melhores notas, segundo os outros membros do grupo. Mas não é só isso. Eles tiveram mais pontos até do que as pessoas extrovertidas, que tendem a ser apontadas como líderes.

Em outro estudo, a equipe comprovou que os estudantes de MBA que tendiam mais à culpa também eram avaliados como bons líderes por seus antigos chefes, colegas e clientes.

Além disso, de acordo com outro levantamento dos pesquisadores, gestores com este mesmo tipo de traço de personalidade tinham mais chances de apoiar demissões para manter os lucros da empresa. “Essas pessoas iram se comportar de maneira a attender as expectativas da organização”, disse a autora.

Culpa X Responsabilidade

A culpa por si só, contudo, não é o que transforma profissionais em bons chefes, afirma o consultor organizacional Eduardo Ferraz. “Quem é muito responsável se sente no dever de fazer. Quando você é responsável e cumpre, você tem a sensação de dever cumprido. Quando você é responsável e não cumpre, você sente culpa”, diz o especialista.

Sentir culpa, contudo, não é o mesmo que sentir vergonha de seus erros, aponta o estudo. Pessoas que se sentem culpadas por suas ações, geralmente, encaram a situação de frente e tentam retificar seus erros. Já aqueles que apenas se envergonham, tendem a esconder os erros – e fugir das consequências.

De acordo com Ferraz, as pessoas com esse tipo de tendência à culpa, geralmente, são mais meticulosas e organizadas. “É o típico ‘Caxias’. Por ser responsável, se preocupa mais com as pessoas e com os prazos”, afirma.

 

Esta notícia foi publicada na Exame Online, em 01/06/2012